Biografia de Milan Kundera

Milan Kundera

Milan Kundera nasceu em Brno, antiga Tchecoslováquia atual República Tcheca, no dia 1 de abril de 1929. Filho de um pianista estudou música e aprendeu a tocar piano. Usou o vocabulário da música em muitos de seus textos. Filiado ao Partido Comunista de seu país foi expulso várias vezes por supostas atividades contra o partido.

Em 1968, foi uma das principais figuras do movimento “Primavera de Praga”, que pretendia “humanizar” o Partido Comunista em seu país. Em agosto do mesmo ano, a Tchecoslováquia foi invadida pelo exército soviético em uma tentativa de reprimir o movimento reformista. Kundera perdeu sua posição de docente na Faculdade de Cinema da Academia de Artes Performáticas de Praga e teve seus livros tirados de circulação.

Em 1975, diante do totalitarismo da União Soviética, Milan Kundera exilou-se na França, onde passou a lecionar na Universidade de Rennes. Em 1979 publicou “O Livro do Riso e do Esquecimento” o primeiro romance escrito na França, onde o autor lança um olhar amargo sobre o cotidiano da Tchecoslováquia após a invasão russa. Em 1981 ganhou a cidadania francesa.

Romancista, Poeta, ensaísta e novelista, seus trabalhos se situam entre a ficção e a realidade e ganham com frequência um tom irônico com a presença de diversas vozes narrativas que confundem os elementos reais e fictícios. Suas primeira novelas abordavam os aspectos trágicos e cômicos do totalitarismo. Embora aborde temas políticos, prefere ser classificado simplesmente como novelista e não como escritor político.

Em 1984, Kundera publicou “A Insustentável Leveza do Ser”, considerada sua obra-prima, onde relata a história de quatro personagens que viviam o clima de tensão política em Praga com a invasão russa de 1968. Entre outras obras destacam-se: “A Brincadeira” (1967), “A Imoralidade” (1990), “A Identidade” (1998), “A Ignorância” (2000), “Um Encontro” (2009) e “Festa da Insignificância” (2013).

Acervo: 71 frases e pensamentos de Milan Kundera.

Frases e Pensamentos de Milan Kundera

Os cães são o nosso elo com o paraíso. Eles não conhecem a maldade, a inveja ou o descontentamento. Sentar-se com um cão ao pé de uma colina numa linda tarde é voltar ao Éden onde ficar sem fazer nada não era tédio, era paz.

Milan Kundera
1.3 mil compartilhamentos

"São precisamente as perguntas para as quais não existem respostas que marcam os limites das possibilidades humanas e traçam as fronteiras da nossa existência".

Milan Kundera
295 compartilhamentos

“A insustentável leveza do ser”: “O homem, porque não tem senão uma vida, não tem nenhuma possibilidade de verificar a hipótese através de experimentos, de maneira que não saberá nunca se errou ou acertou ao obedecer a um sentimento. Tudo é vivido pela primeira vez e sem preparação. Como se um ator entrasse em cena sem nunca ter ensaiado”.


Pelo fato da vida ser, relativamente, tão curta e não comportar “reprises”, para emendarmos nossos erros, somos forçados a agir, na maior parte das vezes, por impulsos, em especial nos atos que tendem a determinar nosso futuro. Somos como atores convocados a representar uma tragédia (ou comédia), sem ter feito um único ensaio, apenas com uma ligeira e apressada leitura do script. Nunca saberemos, de fato, se a intuição que nos determinou seguir certo sentimento foi correta ou não. Não há tempo para essa verificação. Por isso, precisamos cuidar das nossas emoções com carinho muito especial.

Milan Kundera
249 compartilhamentos

Procuramos sempre o peso das responsabilidades, quando o que na verdade almejamos é a leveza da liberdade.

Milan Kundera
299 compartilhamentos

"A vida humana acontece só uma vez, e não poderemos jamais verificar qual seria a boa ou a má decisão, porque, em todas as situações, só podemos decidir uma vez. Não nos são dadas uma primeira, segunda, terceira ou quarta chance para que possamos comparar decisões diferentes"

Milan Kundera
165 compartilhamentos