Biografia de Fernando Pessoa

Fernando Pessoa

Fernando Pessoa (1888-1935) foi um dos mais importantes poetas em língua portuguesa, a figura central do Modernismo português.

Fernando Pessoa nasceu em Lisboa, Portugal, no dia 13 de junho de 1888. Aos seis anos de idade foi com a família para a África do Sul, onde cursou o primário e o segundo grau. Iniciou a Universidade de Capetown, mas regressou a Lisboa em 1905 e matriculou-se no curso de Filosofia na Faculdade de Letras, porém não concluiu o curso.

Só aos vinte anos, Fernando Pessoa escreveu poesias e prosas em português, tendo escrito de 1902 a 1908 somente em inglês. Em 1912, estreou como crítico literário na revista “Águia”. A partir de 1915, liderou o grupo mentor da revista “Orpheu”, que teve uma vida curta, mas enquanto durou, Fernando Pessoa publicou poemas que escandalizaram a sociedade conservadora da época. Os poemas “Ode Triunfal” e “Opiário”, escritos por seu heterônimo “Álvaro de Campos”, provocaram reações violentas levando os “orfistas” a serem apontados, nas ruas, como “loucos” e “insanos”.

Durante sua vida, como poeta, Fernando Pessoa era conhecido por criar múltiplas personalidades - os heterônimos, cada um com sua vida própria, entre eles: Alberto Caeiro, Ricardo Reis e Álvaro de Campos - o seu mais importante personagem - poeta revoltado e inconformado com o universo que vê.

Mestre da poesia, Fernando Pessoa mostrou muito pouco de seu talento em vida. Foi na época em que colaborou com a revista “Presença” (1927), que sustentava a liberdade de expressão e apregoava a emoção estética como o real objetivo do Movimento Modernista. Além das representações poéticas dos heterônimos, há os poemas de Fernando Pessoa, ele mesmo, como “O Nada que é Tudo”, ou ainda, os versos da “Autopsicografia” que enunciam o mistério da criação poética que ele próprio sentiu.

Das quatro obras que Fernando Pessoa publicou em vida, três são em inglês: “Antinous”, “35 Sonnets” e “Inscriptions”. Na obra “Mensagem” (1934), o poeta faz uma réplica de Os Lusíadas a partir de uma perspectiva nacionalista mística. Atuando como um verdadeiro sebastianista, prega a volta do rei D. Sebastião – morto na África em 1578 – para restaurar Portugal e o Quinto Império.

Fernando Pessoa faleceu em Lisboa, Portugal, no dia 30 de novembro de 1935, com apenas 47 anos.

Acervo: 922 frases e pensamentos de Fernando Pessoa.

Frases e Pensamentos de Fernando Pessoa

Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?

Fernando Pessoa
86 mil compartilhamentos

Às vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido.

Fernando Pessoa
338 mil compartilhamentos

Tudo vale a pena quando a alma não é pequena.

Fernando Pessoa
22 mil compartilhamentos

Tenho em mim todos os sonhos do mundo.

Fernando Pessoa
15 mil compartilhamentos

O amor, quando se revela,
Não se sabe revelar.
Sabe bem olhar p'ra ela,
Mas não lhe sabe falar.

Quem quer dizer o que sente
Não sabe o que há de dizer.
Fala: parece que mente...
Cala: parece esquecer...

Ah, mas se ela adivinhasse,
Se pudesse ouvir o olhar,
E se um olhar lhe bastasse
P'ra saber que a estão a amar!

Mas quem sente muito, cala;
Quem quer dizer quanto sente
Fica sem alma nem fala,
Fica só, inteiramente!

Mas se isto puder contar-lhe
O que não lhe ouso contar,
Já não terei que falar-lhe
Porque lhe estou a falar...

Fernando Pessoa
23 mil compartilhamentos