Biografia de Emily Brontë

Emily Brontë

Emily Brontë nasceu em Thornton, Yorkshire, Inglaterra, no dia 30 de julho de 1818. Filha de um reverendo da Igreja da Inglaterra e de Maria Branwell era a quinta entre os seis irmãos. Em 1820 sua família mudou-se para Howorth, onde o pai foi nomeado reitor da paróquia.

Em 1821, após a morte de sua mãe, Emily e suas irmãs foram para um colégio interno em Cowan Bridge, onde sofriam com castigos, com o frio e a pouca alimentação. Depois que suas irmãs, Maria e Elizabeth morreram de tuberculose, Emily, Anna e Charlotte voltaram para casa, onde receberam os cuidados da tia Branwell.

Em casa, as irmãs aprendiam as tarefas domésticas e Patrick, o único filho homem, se dedicava aos estudos. A nova empregada lhes contava histórias e as irmãs criavam poesias e contos ambientados em lugares imaginários. Mais tarde, Charlote descobriu os versos de Emily e teve a ideia de reuni-los aos de Anne e publicá-los sob os pseudônimos de Currer, Ellis e Actor Bell.

Em 1846, os poemas foram publicados por uma pequena editora e os custos foram pagos com uma parte da herança deixada pela tia Branwell. Apesar do fracasso das vendas as irmãs continuaram escrevendo. Charlote publicou “Jane Eyre”, que fez grande sucesso. Em 1847, Emily publicou Wuthering Heights “O Morro dos Ventos Uivantes”, que apesar de receber críticas, posteriormente se tornou um clássico da literatura inglesa. Emily Brontë faleceu em Haworth, Inglaterra, no dia 19 de dezembro de 1848.

Acervo: 69 frases e pensamentos de Emily Brontë.

Frases e Pensamentos de Emily Brontë

Seja qual for a matéria de que as nossas almas são feitas, a minha e a dele são iguais.

Emily Brontë
144 compartilhamentos

Nunca lhe confessei abertamente o meu amor mas, se é verdade que os olhos falam, até um idiota teria percebido que eu estava perdidamente apaixonado.
(Livro O Morro dos Ventos Uivantes, Ellis Bell)

Emily Brontë
105 compartilhamentos

Minhas grandes tristezas neste mundo, têm sido as tristezas de Heathcliff: ele é a minha finalidade de viver. Se tudo mais perecesse e ele ficasse, isto bastaria para que eu continuasse a viver.

Emily Brontë
69 compartilhamentos

E eu rezo uma oração... hei de repeti-la até que minha língua se entorpeça... Catarina Earnshaw, possas tu não encontrar sossego enquanto eu tiver vida! Dizes que te matei, persegue-me então! A vítima persegue seus matadores, creio eu. Sei que fantasmas têm vagado pela terra. Fica sempre comigo... encarna-te em qualquer forma... torna-me louco! Só não quero que me deixes neste abismo, onde não posso te encontrar! Oh, Deus! é inexprimível! Não posso viver sem minha vida! Não posso viver sem minha alma! (Heathcliff - O Morro dos Ventos Uivantes)

Emily Brontë
35 compartilhamentos

Eu não parti teu coração...foste tu que o quebraste, e, quebrando-o, quebraste o meu. E tanto pior para mim, que sou forte. tenho eu necessidade de viver? Que vida será a minha quando...Oh! Deus! Terias tu vontade de viver com tua alma metida num túmulo?"

Emily Brontë
69 compartilhamentos