Biografia de Cyro dos Anjos

Cyro dos Anjos

Cyro dos Anjos nasceu em Montes Claros, Minas Gerais, no dia 5 de outubro de 1906. Fez seus estudos primário e secundário em sua cidade natal. Em 1923 foi para Belo Horizonte a fim de estudar Humanidades. Em 1927 iniciou-se no jornalismo. Em 1927 ingressou na Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais. Durante esse período, trabalhou em diversos jornais e ingressou no funcionalismo público.

Depois de formado, Cyro teve uma rápida passagem no foro de Montes Claros, mas desistiu da advocacia. Retornou a Belo Horizonte e voltou ao jornalismo e ao serviço público. Estreou na literatura com a publicação do romance “O Amanuense Belmiro” (1937), que figura na lista dos melhores textos de ficção do século XX. Em 1945 publicou “Abdias”, com a mesma tendência analítica e introspectiva, em que também a fórmula do diário intensifica as nuances líricas e reflexivas do escritor.

Cyro dos Anjos Lecionou Literatura Portuguesa na Faculdade de Filosofia de Minas Gerais, entre 1940 e 1946. Nesse mesmo ano, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde passou a exercer cargos na Administração Federal. Em 1952, a convite do Itamarati, ministrou um curso de Estudos Brasileiros na Universidade do México. Em 1954 foi transferido para exercer o mesmo cargo na Universidade de Lisboa. Nesse mesmo ano publicou o ensaio, “A Criação Literária”.

Em 1955 retornou ao Brasil. Em 1956 publicou “Montanha”, um romance político. Em 1957 foi nomeado subchefe do gabinete civil da Presidência da República. Em 1960 mudou-se para Brasília, na função de Conselheiro do Tribunal de Contas. Foi um dos fundadores da Universidade de Brasília, onde coordenou o Instituto de Letras. Em 1969 foi eleito para a cadeira 24, da Academia Brasileira de Letras. Em 1976, de volta ao Rio de Janeiro, passou a ministrar o curso de “Oficina Literária”, na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Em 1979 publicou “A Menina do Sobrado”. Faleceu no Rio de janeiro, no dia 4 de agosto de 1994.

Acervo: 2 frases e pensamentos de Cyro dos Anjos.

Frases e Pensamentos de Cyro dos Anjos

Os dicionários não resolvem todos os problemas, mas ajudam muito. Verdadeiramente, o domínio da língua não se adquire com o estudo da gramática, que é atordoante e pouco apetecível. Só a leitura de bons autores nos familiariza com o vernáculo. Foi essa, pelo menos, a experiência que adquiri quando, durante dois anos, mais ou menos, lecionei Português num Ginásio de Belo Horizonte.
(entrevista com Cyro dos Anjos)

Cyro dos Anjos

Somos excessivamente indulgentes para com as nossas fraquezas e concedemo-nos, no amor, todas as liberdades.
- Cyro dos Anjos in Abdias

Cyro dos Anjos
Inserida por DavidFrancisco