Bruna Romero

1 - 25 do total de 34 pensamentos de Bruna Romero

Não... Não é tão ruim...
Apenas é difícil decidir o que fazer com tempo que nos é dado...
O importante é que a jornada não acaba aqui...
Os acontecimentos são respostas das nossas ações, ou da ausência delas...
Pensamos muito em nós? Ah, sim...
Isso é verdade...
Esquecemo-nos uns dos outros, lembrando apenas quando a unica saudação que podemos expressar é algo vazio...
Correção, até tem...
Dispostos a corrigir-se, huumm...
Nos detenhamos em cálculos mais fáceis e breves...
É confortante a paz vinda de um simples dia sem notícias, sejam más ou boas...
Aquela vinda do silêncio de saudosas lembranças...
O sono está à porta e os sonhos começam a fervilhar...
O breve repouso antes de mais um dia, sob a Divina vontade, de lutas e conquistas.

Bruna Romero
Inserida por bruromero

Saudade

Saudade da minha infância
Quando aniversário era bolo, brigadeiro, todos os avós e os dois bisos.
Daquele tempo que eram as fadas e eu brincando na inocência
E de lembrança tinha muitos risos.

Mas tudo o que é bom dura pouco...
E quando se cresce até as coisas boas passam muito rápido.
Aí comento, trabalho, viajo na minha mente como um louco
Muitas vezes deixando sem querer alguém ferido.

E se saudade é a dor da ausência de algo bom,
quero deixá-lá no ambom,
Atear fogo para consumi-la e livrar-me de uma vez
Das coisas que me fazem remoer o bom que deixei por estupidez.

Bruna Romero

A tecnologia criada pelo homem o torna artificial ~~e assim a criatura destrói o criador.

Bruna Romero
Inserida por bruromero

Hoje eu Preciso

Um dia árduo
Um dia difícil
Fecho meus olhos e tudo roda:
"Onde está a paz? Onde está a paz??"
Meus pensamentos gritam
Mergulhando no escuro da noite
Até que..."Durma..."
Sintetizo sua voz em minha mente
E isso me basta para sonhar
Com seu abraço... Com seu beijo...
Tudo sempre do seu jeito...
É o que eu preciso para curar
Um dia árduo
Um dia difícil

Bruna Romero
Inserida por bruromero

A verdade é que somos pó, e fazemos questão de tornar pó tudo o que trazemos até nós. E quando achamos que perdemos, corremos atrás e se percebemos que ainda não perdemos, proletamos ainda mais nossas ações. Aceitamos as condições, quando deveríamos aproveitá-las.

Bruna Romero
Inserida por bruromero

Intensamente,
Passo por passo
Sempre em seu compasso
Numa canção surpreendente.

Bruna Romero
Inserida por bruromero

Sonhei uma possibilidade...
Mera ilusão do que pode ser minha realidade
E nela estava caminhando junto com você...
Difícil foi o abrir dos olhos: cadê?
É algo que se quer que exista,
Um amor que quer que se admita.

Bruna Romero
Inserida por bruromero

Se você recebe ajuda para crescer, por que não ajudar os demais a crescer? A ninguém foi vedada a oportunidade de se desenvolver, por isso a vontade de ir pra frente é uma grande aliada, junto com conhecimentos e experiências adquiridas com outras pessoas. O que determina se a jornada vai ser difícil ou não são (principalmente) seus níveis de ambição, orgulho e egoísmo.

Bruna Romero
Inserida por bruromero

Por todos os lados,
em farrapos,
com o coração remendado,
ouso pleitear um 'encantado'
contra toda 'realeza',
que mergulhada na avareza
não abate da minha alma a verdadeira riqueza.
Vivo assim: um ser eternamente apaixonado...

E por isso,
Por todos os lados,
ando em farrapos,
com o coração agora desfiado,
me abestalho ao acreditar em um encantado
sujeitando a minha esperteza,
e vislumbrada com sua 'nobreza'
mais uma vez me atiro à 'pobreza'.
Então morro assim: um ser parcialmente sepultado...

E isso,
me norteia para outros lados,
vestindo os mais belos tecidos,
com o coração regenerado,
preparado para ser outra vez enfeitiçado
agora com uma nova certeza,
cultivando em mim do amor próprio a beleza
que sufoquei ignorando minha natureza.
E revivo assim: um ser totalmente marchetado.

Bruna Romero
Inserida por bruromero

Lágrimas Tardias

Lágrimas tardias
São as mais doídas...
Aprisionadas Deus sabe por quanto tempo,
Aflorando insofreáveis ao vento,
Molhando a face e esvaziando a alma
Que choram a perda, quebrando a calma.

Chore... Chore... Não se retenha!
Nunca houve alma tão resistente que tenha
Ganho o alívio e o alento
Sem chorar de dor, de lamento.

Bruna Romero
Inserida por bruromero

Merecidamente repousa
no sótão a mariposa
que tanto se debate em rebeldia
na luta pelo fim da hipocrisia
Assim... ao simples apagar da luz...
Fecha os olhos e lembra-se da graça que sobre ela reluz.

Bruna Romero

Chegará o dia
em que as flores perderão o perfume
as borboletas se desfalecerão em agonia
e a lua perderá o lume...

Então não lhe haverá lágrimas
riquezas e oportunidades
que te livrem da lástima
e viverá do pó das tuas vaidades!

Amor negado não machuca
tanto quanto o represado:
partiste em outra busca
e manteve meu coração encantado.

Dos teus feitiços tornei-me mestra
e perdeu-me entre seus caminhos
enquanto te embalava a orquestra...
Agora - fúnebre - caminhará sozinho

Bruna Romero
Inserida por bruromero

Inerte

Depois que o coração definha
nada mais dói,
nenhuma lágrima sofrida corrói,
não mais assusta a paisagem onde caminha...

...A morte ama a vida e por isso a retém:
ela tem falta do calor,
é insaciável do amor...
Por isso suga o corpo também...

...Afundamos em nossa depressão,
cavamos nossa cova
e esperamos que alguém se comova
--quando depende de nós a ascensão.

(Mas é tão cômodo...
Parado assim, sem pensar no todo...
Deitado em repouso absoluto...
No silêncio que nos concede o luto....
Esperando o fim de todas as coisas...
Assistindo ao balé das mariposas...
Desprendido do tempo...
De espírito limpo...)

Bruna Romero
Inserida por bruromero

Obituário

Lacrado.
Ali jaz o amor
E aqui jaz o frio.
Cerrado.
Aqui jaz a dor
E ali jaz o brio.

E com minhas lágrimas se vai assim...
Faleceu ontem mais uma parte de mim.

Bruna Romero
Inserida por bruromero

Obviamente sempre precisamos de alguém! Fato comprovado! Somos seres sociais desde o princípio de nossa existência! Só não podemos esquecer-nos de sermos requisitados pela nossa essência... O exterior vira pó enquanto a presença vira história.

Bruna Romero
Inserida por bruromero

Cada manhã
Cada ocaso
Mostram que nada é por acaso
E que nem tudo é coisa vã

A chuva, o riso
O que te leva a orar
Agradecer de joelho no piso
Pela chance de se alegrar

Ser feliz depende de nós
O sucesso é para quem corre atrás
E reconhece que não estamos sós
Bênçãos são para os que ao bem mais um traz

Pode se iluminar o dia de alguém
Com uma simples saudação sincera
Vencer as batalhas e ir além
É a simplicidade que torna a vida próspera

Bruna Romero
Inserida por bruromero

Tem coisas que acontecem para simplesmente passarem por nós... Deixai-as passar! Não se deve perder tempo em tentar compreender o que no momento não nos é revelado...

Bruna Romero
Inserida por bruromero

O oco
É o eco
Que matamos.

É o sufoco,
É o beco
Onde caímos.

É o silêncio triste
De um canoro harmonioso.

Bruna Romero
Inserida por bruromero

Praetensus!

Sua jornada é audaciosa
e sua alma impetuosa.
Pouco lhe importa
quem te ajuda.

Praetensus! Praetensus!

É teu ego que sobe
juntamente com sua arrogância esnobe
numa fumaça negra...
Em tudo foge à regra.

Praetensus! Praetensus!
Culpa est semper alterius!

Bruna Romero
Inserida por bruromero

Sim:
Cabelos caem,
A pele se desprende,
aos poucos todos cansam...
Devagar, muitos se rendem...
— E Maria?
Lá... dobrando as vírgulas
de algum lugar.

Bruna Romero

Dei-me conta de sua liberdade quando quis reter-lhe a mim.
Entendi que estava presa ao notar que não lhe deixava partir.
És livre.

Bruna Romero
Inserida por bruromero

Deixei-lhe partes de mim.
Fragmentos invisíveis,
como brisa a tocar-lhe
a face.

Levei pouco
de ti.
O suficiente para
me fazer sorrir.

Bruna Romero
Inserida por bruromero

Querer e não ter.
TER
e então
DEIXAR de QUERER.
Querer
E não PERMITIR-SE
ter.
TER
e não querer AGORA,
para depois
se CONTORCER
NA VONTADE
E talvez MORRER
REFERTO.

Bruna Romero
Inserida por bruromero

Sim:
Para tudo há um propósito...
Propositado ou não.

Sim, sim:
Existe uma razão
para todas as coisas,
até as irracionais.

É, sim:
Existe tempo pra tudo
debaixo do
céu...

Sempre tem...
Tempo bom e
tempo ruim.

Bruna Romero
Inserida por bruromero

Não era chuva
era
pranto

Dor
parto
bastardo
indesejado

Todos os meus fantasmas
todas as mesmas esquinas
todos os meus amores
rodando na devastadora enxurrada

Fotografias na
estante,
todas
vivas

Meu coração
coração em pânico
minha alma
serena

Tinha eu
que ouvir sua voz,
outra
vez

Dizer finalmente
que lhe amava,
dizer finalmente
que lhe amei,
finalmente

Precisava de uma
tempestade
tempestade descomunal,
para limpar
de uma vez
as tormentas
do meu
espírito.

Bruna Romero
Inserida por bruromero