Biografia de Alexandre Dumas

Alexandre Dumas

Alexandre Dumas (pai) nasceu em Villers-Cotterêts, França, no dia 24 de julho de 1802. Filho do General Thomas e de Marie Louise, ficou órfão ainda menino. Estudou no colégio do Padre Gregório, onde aprendeu um pouco de latim, gramática e uma caligrafia perfeita. Certo de que sua vocação era o teatro, com vinte anos foi para Paris, com pouca instrução e nenhuma experiência.

Em Paris, procura o General Foy, antigo amigo de seu pai, em busca de emprego. Ao ver sua caligrafia, o encaminha para secretariar o Duque de Orleans, Futuro Rei Luís Filipe. O emprego lhe garantiu o sustento e lhe abriu caminho para o Comédie Française, o teatro mais famoso da época. Torna-se amante de Catarina Labay, a costureira do prédio vizinho. Da relação nasce Alexandre Dumas, que também ficaria célebre feito o pai, autor de “A Dama das Camélias”.

Passa a criar peças teatrais e em 11 de fevereiro de 1829 leva “Henrique III” para sua primeira apresentação. A obra foi um sucesso, o Duque de Orleans e toda sua comitiva estavam presentes ao espetáculo. Diante do sucesso, retira da gaveta a peça Cristina, escrita em 1928, reescreve, muda-lhe o título para “Estocolmo, Fontainebleau, Roma”, e a leva ao importante teatro com grande êxito. O direito de impressão das obras lhe rende grande soma.

Em 1831 estreia “Antony”, não mais baseado em fatos históricos, pois estava insatisfeito com “Napoleão Bonaparte” e “Carlos VII”. Em 1832, partiu para o exterior a serviço de Luís Filipe. Publicou “Impressões de Viagem”. Em 1935 foi para a Itália. Percebeu que o teatro se esgotava como meio de expressão. Tentou o romance e acertou. Foi o gênero que o imortalizou.

Em 1844, separa-se definitivamente da esposa e começa a publicar no folhetim do jornal Le Siècle,“Os Três Mosqueteiros”, que em 1845 é lançado em livro. Nesse mesmo ano publica “O Conde de Monte Cristo” e “Vinte Anos Depois”.

Em 1848, com a revolução que depõe Luís Filipe, Dumas exila-se na Bélgica. Em 1853 volta à Paris e funda o jornal “Os Mosqueteiros”. Alexandre Dumas morre em Puys, França, no dia 5 de dezembro de 1870.

Acervo: 33 frases e pensamentos de Alexandre Dumas.

Frases e Pensamentos de Alexandre Dumas

O mais feliz dos felizes é aquele que faz os outros felizes.

Alexandre Dumas
4.9 mil compartilhamentos

O fardo do casamento é tão pesado que precisa de dois para carregá-lo - às vezes, três.

Alexandre Dumas
1016 compartilhamentos

Em amor, não há último adeus, senão aquele que se não diz.

Alexandre Dumas
286 compartilhamentos

Há favores tão grandes que só podem ser pagos com a ingratidão.

Alexandre Dumas
2.2 mil compartilhamentos

São as mulheres que nos inspiram para as grandes coisas que elas próprias nos impedem de realizar.

Alexandre Dumas
54 compartilhamentos