Rafael Valladão Rocha: Renascimento – Rafael rocha 24/03/2012...

Renascimento – Rafael rocha
24/03/2012

“O medo já não me domina, a angústia já não me controla
Os dias do pesadelo voltaram para a simples fantasia do medo
E quando eu abro os olhos eu vejo as ruínas do passado serem recolhidas pelas esperanças do futuro, tudo parece ir embora com o vento, até mesmo as lágrimas se foram
Eu passeio por um abismo escuro e fechado, sabendo que a luz está acima de mim
As esperanças de achar meu rumo, se chocam com os antigos medos da omissão
Vitorioso tenho saído das lutas que travo com meus medos e omissões
Eu imaginava um céu estrelado todas as noites que você estivesse comigo
Porém, doce fora o destino ao me surpreender com o novo brilho do sol da minha vida
Eu já consigo levantar de minha cama sabendo que existe um novo dia lá fora
O enorme muro que separava minha felicidade da minha realidade fora derrubado pela
minha força interior, cuja nunca havia deixado morrer, que todas as manhãs me visitava
Eu olho para o rosto de cada medo e digo apenas que agora já não vivo, hoje eu vivo sabendo
estar vivo, sabendo ser feliz, sabendo fugir do perigoso medo da omissão
As atitudes que antes me prendiam no meu próprio desespero, hoje correm soltas pelo jardim
As flores estão desabrochando, o sol está brilhando, e antes o caminho que percorria rastejando, hoje percorro andando, segurando minha esperança de um novo amanhecer
Como é bom, estar vivendo novamente, estar sonhando como antes
A felicidade superou qualquer medo que viera a ter, ela bateu a minha porta, eu apenas
abri a porta, bastou achar a chave, que estava perdida na minha omissão
A coragem caminha junto com o olhar brilhante da lua, e juntos formamos um céu estrelado
A dispersão de palavras é uma certeza, que antes eu escondia nos meus medos
A todos que fazem meus dias valerem cada segundo, e cada manhã valer uma vida ...
eu apenas desejo o brilho das estrelas e o sorriso da lua que ... hoje sorriu para mim.”

1 compartilhamento
Inserida por rafaelRocha