Thiago R. de Carvalho: A Francesa Ich werde darüber sprechen...

A Francesa

Ich werde darüber sprechen beginnen.
Não sei se devo escrever pra alguém, ou talvez ninguem.
Devo começar a falar, mas, porém, o que falar?
Je vais commencer à parler de vous.

Com um sorriso que encanta, personalidade que espanta
Lábios que falam de amor, falam do senhor, fazem louvor…
O que fez que me chamas-te tanta atenção?
Será um estalido? Talvez seu jeito de olhar com o coração...
Ou não, talvez não... Talvez seja uma doce ilusão.
Não acredito, que mais uma vez meus pensamentos me pregaram uma peça
Talvez seja mais uma, mas como? Mesmo sendo isso não quero que desapareça.

Rimar, rimar, rimar, mimar, ninar, mimar, falar, pensar.
Sim porque não pensar? Pensar não machuca,
Nem ninar, ninar também não, ops, será que devo usar coração?
Para rimar ou entender? Talvez não deva me prender... Mas, o que fazer?
Essa Francesa, que tanto me chamas-te atenção,
Que retirou parte de mim da escuridão, não?
Sim, me fez até pegar um violão e cantar uma canção.

Rimas, rimas. Devo continuar a rimar? A pensar?
Será que devo continuar? A escrever, a perceber e ver
Que cada vez mais, fico mais próximo...
Já devo acabar Francesa? Por que não?
Pra terminar com a rima, e com a canção,
Que tal uma oração? Que assim seja.
Amém.

1 compartilhamento
Inserida por Thi0912