Franciele Ferreira: Reconheço só o amor é capaz de...

Reconheço só o amor é capaz de conceder paz às nossas almas. Então por que limitá-lo? Por que condicionar essa pequena brisa de felicidade em mãos distantes? Confesso eu não estou apaixonada, eu sou! Verbo de permanência. Não poderia reduzi-lo a um simples estado de espírito que terminaria com uma mudança de estação... Responsabilidade grande demais quando, na verdade, grandes são as nossas paixões: família, carreira, amigos... É acho que deveríamos ter um romance com a nossa própria vida. E quer parceria melhor? As flores não precisariam ser colhidas e entregues. Elas seriam apreciadas, sempre e sempre! Não haveria despedidas apenas reencontros. E os nossos olhos ganhariam um brilho único, daqueles que têm quem tem a capacidade de buscar os seus sonhos. Realizar os seus desejos. Dançar na chuva, notar as estrelas e sorrir aquele sorriso arteiro, baixinho em companhia de quem sabe ter a própria companhia. É... Precisamos aprender a sanar o nosso medo da solidão para que possamos escolher melhor quem caminha ao nosso lado. Aí talvez nem seria escolha, seria certeza! E não amaríamos por desespero, ansiedade ou dependência. Amaríamos porque há passeio na praça, mãos dadas, lua cheia, colo e cafuné. Amaríamos porque há saudade. E o coração fica triste quando fica longe. E os pensamentos voam... Amaríamos porque há cumplicidade nas palavras, segredos divididos, tarde de domingo, noite de Natal, carinho sem pressa, comunhão. Amaríamos porque há diferenças, divergências, silencio e ainda sim há amor.

1 compartilhamento
Inserida por Franciele30