Amanda Liz: A carta que não chegou Eu sei que as...

A carta que não chegou

Eu sei que as coisas estão complicadas pra mim, pra você, eu vi que você não tava legal, mas a única coisa que eu posso te dizer, até porque eu sou péssima em dar conselhos, é que você pode contar comigo independente de qualquer coisa. E eu resolvi te escrever porque eu preciso te dizer muitas coisas. Eu sei que a gente se conhece pouco, você sabe pouco de mim e eu muito pouco de você. E que parece loucura falar que eu estou apaixonada, mesmo com tão pouco tempo e tanta distancia. Pode ser que a distancia seja chata, e muitas vezes eu já fiquei furiosa com ela, mas eu não me importo, eu te espero. E eu fico furiosa porque eu tenho que dizer pra’s pessoas que você é meu amigo, sendo que eu sei: você não é meu amigo, é muito mais que um amigo. E quando você me pergunta o que eu digo quando perguntam da gente, eu digo: amigos. Mas no fundo eu queria dizer, “ Não, ele não é meu amigo, é o meu cara”. E eu fico sempre pensando como você está, será que ta alegre, triste, será que esta pensando em mim. Te mando sms pra dizer de alguma forma ‘toh pensando em você’. Você ocupa muitos espaços dentro de mim. Espaços bonitos. E eu fico construindo e desconstruindo a sua imagem dentro mim. O seu rosto, sorriso, pele, cheiro, tudo. E volta e meia te vejo na rua nos rostos das pessoas, atravessando a rua, parado no sinal, um jeito de te trazer pra perto. Eu não sei se eu estou sendo precipitada, atropelando as coisas, atropelando você. Por isso dou sempre um jeito de perguntar se continuaremos a nos ver. Mas o que me motivou a escrever, porque hoje pela primeira vez eu senti um frio na barriga, medo de te perder. Caíram as fichas, te amo. E eu fiquei triste em saber que você estava triste. E não poder fazer nada. Eu poderia te confortar com palavras, mas as palavras não saíram. Pensei, bom se eu pudesse abraça-lo agora, não precisariam palavras. Te abraço em pensamento, sempre. E eu me conforto com isso. O que eu quero dizer é que eu te espero, se for pra te encontrar uma vez por mês, de dois em dois meses, de seis em seis meses, não importa, mas eu preciso que você queira também. É só segurar minha mão. E eu e você vamos ter muitos dias ruins ainda, dias de chuva e de sol, e vamos ter dias lindinhos também. Mas se a gente segurar a mão um do outro bem forte, nem que seja em pensamento, vai dar certo. E digo mais: não é fácil e nem vai ser. Mas se você segurar minha mão, eu prometo que eu não solto. Eu sei, eu sei, faz pouco tempo mas quem disse que existe tempo certo pra tudo? A vida é risco, surpresas, tombos, tem tudo. A única coisa que não tem como controlar é o tempo certo, esse é independente de qualquer coisa. E eu acho que você apareceu no tempo certo na minha vida. No tempo exato, nem tarde, nem cedo demais. “Eu só queria que você soubesse do muito amor e ternura que eu tinha — e tenho — pra você. Acho que é bom a gente saber que existe desse jeito em alguém, como você existe em mim”. É uma frase de um conto de Caio F. de Abreu. É isso, é essa a intenção, te mostrar que você existe dentro de mim e ocupa os lugares mais bonitos. E lembre-se é só segurar minha mão. Te amo.

1 compartilhamento
Inserida por amandaliz