Edson Sampaio: RELUTANCIA Uma flor em meio ao jardim De...

RELUTANCIA



Uma flor em meio ao jardim
De beleza que espalhava na exuberância do vigor da jovialidade
A flor plantada com caricias e afeição
Morre na sua partida
E o jardim não houve o brilho das cores
Transformando-o tudo em preto e branco.
Do alto da varanda observava a passear no jardim
E acompanhando o vento
Seus cabelos soltos
No balance entrava a bailar espontaneamente.
Em magnitude seu desfecho de um olhar suave e atraente petrificando-me.
Sem mover-me a admiração tornou mais forte.
Não tendo como aproximar de sua beleza completa em ternura.
Procuro inventar algo para estar ao lado seu.
Oferecendo-lhe algo que goste presenteando-a com as delicias do chocolate.
Somente assim consigo-me aproximar a ti.
Durante algumas luas sonhava nos momentos ao seu lado
Mas a coragem entranhou-me
Sugerindo que fosse a sua procura
No ensaio de minhas frases preste a declarar-me
Que meus sentimentos desejam a ti
Deparo-me na minha frustração imaginável
Onde estarás?
Onde a encontrar?
Onde errei?
Perguntas que o enigmático dominou-me,
Como podes em minhas mãos ter há deixado fugir
Não tive ousadia
Com essa exaltação em meu corpo
O tempo em meu favor
Fui um covarde em não dizer
Que amo você.

1 compartilhamento
Inserida por edsonsampaio