Humberto Gessinger: Berros da Liberdade Ah se a multidão da...

Berros da Liberdade
Ah se a multidão da terra pudesse ouvir ou tentasse escutar o som da reflexão.
e revelasse o filme do pensamento, paciente dos problemas das pessoas que vivem na aflição.
Ah se eu pudesse fazer o video tape das belas histórias, que a gente vive nos sonhos bons.
Ah se o perfume da comunicação, exalasse sempre as mensagens concretas e otimistas e envolvesse a harmonia das cores como o som infinito das galáxias.
Seria bom se a gente usasse mais o nosso tempo na construção da sabedoria e pintasse os painéis da ignorância com tinta branca da aprendizagem, e com o fogo da verdade, queimasse o lixo da inveja, da calúnia, da traição, da indecência desonesta, que habitam na elite da hipocrisia das pessoas que se vestem com a inocência de cordeiro e se perfumem com o hálito fúnebre da maldade.
Porém é preciso cultivar, o jardim da esperança determinada e regar todos os dias as flores do afeto, do perdão, do amor, da humildade, semeando o bem, e deixar crescer com abundância os espinhos sérios que protejam as raríssimas rosas da honestidade.
e florescer de novo a fé, no seio da sociedade, todos querem subir bem alto, por exemplo: no azul do céu!
No pico do mundo e cantar com a força da emoção sentindo o eco das montanhas nos Berros da Liberdade!

2 compartilhamentos
Inserida por crislambrecht