Naeno Rocha: CANTADOR Às vezes os olhos se entregam...

CANTADOR

Às vezes os olhos se entregam
Lembrando momentos de plena dor.
Enquanto o coração segreda
Lindas palavras de amor.
Distante a paisagem dorme
Parada sem nem um brilho
A dizer que o tempo passa
E tudo fica pequeno
É quando a luz
Revela a campina bela
Numa aquarela sem cor.
E as vezes nada toma importância
E do nada se vê uma tela
Preenchida de vazio
Do que veio a não ser falado
Um estio esvaziando a claridade.
Adiante um sabiá
Canta, enchendo o tempo real
De verde tingido o chão
Que anseia pingos de frio
Prefere dormir lá fora
Solando pelas narinas
Em grosso e moderado tom
Cantigas que retoquem a vida.

Naeno* com reserva de domínio

1 compartilhamento
Inserida por naenorocha