Gabriella Assis: Eu estava lá. Nós. Nós deveríamos...

Eu estava lá. Nós. Nós deveríamos estar lá. No litoral, à beira mar. Havíamos brigado. Você estava chateado e não havia conversado comigo o dia inteiro. Mas, de repente ... Ela surgiu, linda. Surgiu mais que linda, meio que de repente. E você disse : Olha lá amor ! E hoje eu sei. Foi você quem me apresentou a lua que me encantou. E hoje ela estava lá. Eu estava lá. Mas nós não. Nós deveríamos ter estado lá naquele momento. Me lembrei de você quando a vi, esse era o nosso trato. Meu coração apertou, isso não fazia parte do nosso contrato. Mas ele apertou e eu apertei meu dedo anelar da mão esquerda. Aquele que as pessoas compromissadas colocam a aliança, sabe ? Aquele que é ligado ao coração por meio de uma artéria. Pois foi isso que me disseram um dia. Seu pai me disse um dia, que era isso que as pessoas faziam antigamente quando sentiam falta do ser amado. E eu senti sua falta. Eu sinto a sua falta. Sinto. Sinto muito não ter feito de você um homem mais feliz. Sinto muito não ter te dado mais tempo para que você me fizesse a mulher mais feliz. E eu coloquei minha mão no coração. E eu apertei a mão no meu coração. E desejei. Desejei que você cumprisse com o acordado, que olhasse para a lua e sentisse que eu estava lá, sentindo a sua falta e desejando bem a você, desejando que você seja eternamente e imensamente feliz, desejando que a próxima vez que você passe por aqui sinta que isso é destinado a você, sinta isso como algo que é seu. Isso. Eu.

1 compartilhamento
Inserida por gabifajo