MEDEIROS Thaysa: no meu ouvido, um furacão de...

no meu ouvido, um furacão de sensações, um vento. Bateu, passou, correu, voou. Tantas palavras, todoas tão intensas e vividas, num caminho que não foi até o fim. Na vontade que ficou, no desejo que está no ar e eu respiro todo dia. Escolhas nem sempre são fáceis, sempre compreendi muito isso. O problema é que eu nunca me movimentei no meio da ventania. Fui simplesmente carregada, obrigatoriamente envolvida.
Nos olhamos, cruzamos nossos futuros destinos, deixamos de demonstrar nossos quereres, me vejo na roda viva dos sentimentos, sem saber como agir.

Eu adoro a liberdade, meu coração é puro desprendimento. Ninguém nunca disse o que eu deveria fazer...prefiro então cultivar minhas verdades mentirosas, os beijos sem toques, o meu amor sem uma metade, essa ilusão que pra mim parece ser tão real e aquela presença ausente de você.

Fecho os olhos e sonho com nossa sintonia fina, a voz mansa, a dança da minha alma, que vai...

A vontade é de quebrar as barreiras, mas me mantenho inerte, gostaria de atravessar ares, de faiscar seu corpo no meu, sem pensar, como se não existisse o amanhã, como se aquele momento fosse o último da minha vida em que eu pudesse lutar um pouco pra te ter, na esperança de você ficar. Como se depois disso, a poeira toda baixasse.

Até o dia de um novo furacão, um novo, e tão desejado temporal.

MEDEIROS, Thaysa

1 compartilhamento
Inserida por lucasgoncalves