Aleex Zalache: – Posso tirar uma foto sua? – ela...

– Posso tirar uma foto sua? – ela pediu, temerosa.
– Depende da sua habilidade. – falei ironicamente.
– Não é preciso ter habilidade para tirar fotografias; só é preciso que haja pessoas capazes de entender a realidade de cada uma.
– As fotografias são como poemas romântico, Eva. É preciso ter bastante cuidado.
– As pessoas são como flores agitadas em uma tempestade. – ela sorriu.
– Em cada fotografia, cada pessoa é um verso pairando em um universo que será compreendido de vários modos.
– Então podemos dizer que as flores que se agitam em uma tempestade são versos? – ela perguntou.
– A poesia está em vários lugares que nunca imaginamos que estaria, Eva. – dei um sorriso bobo do lado esquerdo dos lábios.
Senti o flash.
– Eu não estava preparado. – disse, sorrindo ainda mais.
– Se cada flor estivesse preparada e consciente sobre as tempestades e suas consequências, uma fotografia teria, portanto, apenas uma compreensão.
Pensei um pouco sobre seus argumentos.
– Acho que pode haver uma anistia entre versos e flores. – falei, a final.
– Nunca houve combate. – ela riu, olhando intensamente nos meus olhos.Houve um silêncio quase que palpável entre nós, e, infelizmente, me vi obrigado a quebrá-lo.
– E, por minha conta, nunca haverá.
– Sempre soube disso. – ela concluiu.

1 compartilhamento
Inserida por leticianogara