1989LUCE: "E de repente quando mais que de...

"E de repente quando mais que de repente as pétalas caem
Se transformando em silêncio e apenas silêncio que embala a existência do eu, fazendo
qualquer sinônimo de pluralidade coexistir...
no que se transformou e em que palavras foram embaladas...
em tais sem necessidade, mas que, todavia já foram lançadas.
A passividade recae sobre o querer , o querer poder esperar que tal passividade evapore
E será que ainda se pode...
Palavras feriram , fizeram mais que podiam
A Questão não estar em ser dúbio mas em voltar a amar , sim voltar, pois quem feri será que ama?
ou só se ama não estar só e a si mesmo?"

1 compartilhamento
Inserida por 1989LUCE