Catarina Britto: O intinerário da vida Deus, para que...

O intinerário da vida


Deus, para que serve a vida mesmo?
Me conjuga as regras dela, me condiz finalmente para que serve, ainda não a entendo perfeitamente, alguns tem gosto, outros desgosto, viver nesse mundano que nos deixa desalento, solitário de alma, de palavras, de conhecimento espiritual, sem amor coletivo, sem atitudes sinceras, e que conseguem enganar a si próprio.
Pra uns a vida é felicidade pelo simples fato de ter condições financeiramente, pra outros, por curtirem intensamente a vida, ou pra poucos nada disso concedem a total felicidade, pois suas vidas seriam perfeitas com os mínimos detalhes não visto como importante para muitos, mais que iriam fazer a diferença, com uma vida pacata, lendo e fazendo poemas com a companhia dos sons naturais para aquelas palavras se tornarem um pouco tangível, não com as mãos, mais sim com o sentimento e sempre em absorto, com a saúde estampada no rosto e as manhãs com o seu azul, nuvens brancas e cantos de pássaros na suave clareza do sol.
Isso chamamos de “diferença”, uns só se contentam com o muito, outros com o pouco que sendo valorizado tornam-se uma imensidão de especiosidades, que nos faz sempre bem, mesmo que tudo isso não passe de uma pura mistificação.

1 compartilhamento
Inserida por catecalegari