Dalton Menezes: (O Corvo e a profecia) Especular pelo...

(O Corvo e a profecia)

Especular pelo anseio ao precipício
convidativo abismo mórbido
de ar pútrido e rochas que pulsam
na terra das árvores que sangram e agonizam

De frutos podres e envenenados
jazem pecadores que suplicam
enfermados com seus corpos mal formados
avistam o corvo que os visita

E nos jazigos que o residem, nas profundezas da mente decrépita,
pousa a ave maldita, portadora dos maus sinais, tais quais o corvo profetiza:
"Tudo o que se põe de pé, um dia há de deitar-se
para repousar ao sete palmos do destino".

1 compartilhamento
Inserida por kraftwork