Honoré de Balzac: Já deserdado de todo o afeto, não...

Já deserdado de todo o afeto, não podia mostrar a minha estima a ninguém, e, contudo, a natureza me fizera sensível! Haverá um anjo que recolha os suspiros dest... Frase de Honoré de Balzac.

Já deserdado de todo o afeto, não podia mostrar a minha estima a ninguém, e, contudo, a natureza me fizera sensível! Haverá um anjo que recolha os suspiros desta sensibilidade incessantemente repudiada?

Nota: O Lírio do Vale

2 compartilhamentos
Inserida por cahmiy