Bianca Oliveira: Deixei-te ir Deixei-te ir quando vi, que...

Deixei-te ir

Deixei-te ir quando vi,
que não mudaria nada para ti,
estando ali.

Por muito tempo quis ficar,
e abraçar-te.
Mas tu não me dás escolhas,
a não ser deixar-te ir.

Você foi a cor mais bela,
que pintou a minha tela,
chamada de vida.
Ah, o mais belo tom.

Tu foste a jóia mais rara,
por mim encontrada,
nessa longa jornada.

Você era meu motivo de felicidade,
e meu motivo de angústia,
nas noites em quê chorava,
com medo de perder-te.

Por acaso do destino,
o que mais temia,
concretizou-se,

Somente,
como dois conhecidos,
Apenas conhecidos somos hoje.

Às vezes,
encontro-me em lágrimas,
lágrimas de saudade,
que se perdem em soluços.

Adoraria ter-te,
para nunca mais soltar,
mas não vejo motivos para ficar,
Ah, como eu gostaria que existissem.

O meu coração adoraria ficar,
pois você ainda é a razão de meu sorriso bobos,
mesmo que para você,
eu não sejas mais motivo de felicidade.

Mas por mais que doa,
que rasgue o peito,
eu decidi deixar ir,
e me deixar fluir.

—B.

Inserida por BiancaROliveira