Marciana Bezerra M, B. S.: Nos braços do inimigo E o grande dia...

Nos braços do inimigo




E o grande dia chegou, eu ia me
Mudar !
Foi correria total, mal dava para respirar.
Arrumei em poucos dias, tudo que eu necessitaria.
E o mais engraçado foi, como se deu aquele dia.


Era tanto sinal do céu, que só hoje eu percebi,
Que jamais deveria, daquela forma agir.
Não era de forma alguma, para eu me mudar,
Ter largado meu mestrado e da vida abdicar.


Mais como eu ia saber,
Não tem como entender,
Quando se viu já foi,
Agora é só aprender.
Eu dizia: “amor não vou conseguir, nesse avião embarcar”.
Ele dizia: “deixa para mim, por mais que um avião tenha que fretar,
Mais você já é minha, nem inventa de duvidar,
Hoje sou o homem mais feliz do mundo, pois nos meus braços você vai estar”.


Own!!! Eu ficava derretida, e até a Deus culpava,
Dizia senhor como assim, tá tudo dando errado,
Não pode senhor Deus, escute o meu chamado.
Me Permita estar do lado,
Do meu príncipe encantado.


E "Deus ouviu e atendeu". E falou agora se vira.
Não era isso que tu queria? Não venha depois com Ave Maria!
Em um táxi eu entrei, em Guarulhos embarquei,
E quando já estava na aeronave,
Foi aí que lembrei,
Que uma maleta importantíssima,
Para trás então deixei.


“Poxa amor, que saco!
E meus pertences pessoais?
Poxa vida que tristeza, e agora o que farei?”
Do outro lado ele dizia: “amor só vem e esquece o resto,
Chegar aqui compro tudo novo,
Pois dinheiro eu tenho amor.
Essa maleta não é nada,
se comparado com nosso amor!”


Ele era tão perfeito, nas mensagens e nas ligações,
Me fazia sentir amada, me sentir única e completa.
Me passava segurança, dizia que nada me faltaria.
Mal sabia eu que minha vida
Um inferno então seria.


Aperte os cintos, o avião vai decolar.
E para trás deixava tudo.
O coração acelerado,
o nervoso então batia.
Estava indo às escuras, para um lugar que não conhecia,
Levava só a esperança,
De que minha família construiria.


“Não sinta medo amor, estou aqui minha prenda;
Nunca vou te abandonar, só vem e confia em mim”.
Nos meus braços vai estar.”
Ele sempre repetia.


Cheguei, no aeroporto de POA,
E lá estava aquele moço,
Sorridente a me esperar.
Em suas mãos carregava, belas rosas e alianças,
“Aqui está meu amor, uma prova de confiança,
Agora podes se acalmar,
Na minha casa vou te deixar,
Pois hoje tenho festa importante,
Me aguarde então chegar.”


Sim gente, naquele mesmo dia,
Foi só eu chegar, ele já começou demonstrar,
Que segurança que nada.
Ele pouco se importava.
Com o fato de eu ter acabado de chegar.


Então não me julgue
Por ter me enganado.
Ninguém está livre,
de cair no conto do vigário.
Hoje eu me libertei.
Relembro com nitidez
De tudo que passei.
Fique alerta aos sinais,
Quem sabe você é capaz
De saber a diferença
Entre um mal e um bom rapaz.

Inserida por MarcianaBezerra