Hámilson Carf: Em algum momento enquanto caminhei hoje...

Em algum momento enquanto caminhei hoje por estes caminhos, eu percebi o céu ficar cinza, um aperto no peito e aquele vazio de tirar o fôlego. Eu poderia ter dobrado meus joelhos ali mesmo e clamado à alguma força maior que dizem reger o universo, interceder, pedir luz, pedir sol sobre todos os amigos a quem eu amo. Contive-me! Jamais fui supersticioso ou religioso demais, considerei algo supérfluo, passageiro. Uma situação momentânea, mas eu estava errado! Alguns minutos depois o céu cinzento escureceu de vez o meu sorriso, aquelas represas de alegrias se transformaram em tempestade de tristezas... Eu esqueci que todas as luzes uma ou outra hora se apagam, ainda que para brilhar em um outro lugar. Lembro-me de ter temido a escuridão e, o teu sorriso por vezes guiado-me entre uma e outra tempestade.
O mundo está cinza, o sorriso embaçado pelas lágrimas contínuas que agora me visitam enquanto ando de um lado para o outro nesta escura notícia de que tua luz apagou. Tantas vezes me agarrei em tuas mãos em orações e, você permaneceu aqui... De repente perdi a fé, teria sido isso? Não orei quando o céu escureceu! Poderia eu salvá-la? Acender a luz dos teus olhos e mais uma vez sentir que o teu sorriso não apagou-se entre nós?
Neste céu cinza de um adeus, percebo entre as nuvens densas uma estrela brilhar, demagogia ou não sinto você tentando me fazer crer que, mesmo tendo partido, ainda brilhas para iluminar-me... De todas as coisas que possam realmente trazer algum conforto nesta dor que arrasa a alma, imaginar que aí onde estás, encontraste o descanso que tanto buscavas, alivia por frações de segundos o vazio que você deixa. Se houve algum pedido, se deixaste algum recado, não peça-me para brilhar agora, meu céu cinza ainda passará muitas noites e dias no escuro pela falta que, o brilho do teu sorriso deixa em mim...

(Hámilson Carf)

1 compartilhamento
Inserida por HamilsonCarf