José Unias: A S S I M S O U Quando me vejo no...

A S S I M S O U

Quando me vejo no espelho,
Percebo que o meu rosto,
É só um reflexo do tempo que há em mim.

Porquanto ao meu corpo,
Nada mais seja do que um templo,
Onde á ternura e o amor seja,
As ferramentas principais que á tenho para seguir.

Meu olhos, esses são o escudo que me guia.
Que me ilumina á mente, e ao mesmo tempo,
Me proporciona á alma da inspiração,
Dentro das quais, me conduz á outros horizontes.

Uma vez que ás minhas mãos,
Descreve entre ás linhagens de um novo tempo,
O destino que me destina seus outros destinos.

Assim sou,
dentro desse corpo pensante e nostálgico,.que se move constantemente em mim.

Vejo os traços de cada destino que me abraça, que me descreve e me poe como protagonista de sua arte.

Pois entre os vãos dos meus dedos,
se enlaçam á real força do pensamento,
Onde deito sobre o corpo nu e transparente de um papel de marche, o registro de cada segundo que vivencio.

Assim sou,
Neste amplo universo dos escritos.
Como letras,
Como ponto,
Como termo,
E fonte de todas ás minhas ideologias.

Escrevo o que na verdade,
A minha solida e prolifera imaginação me determina,
Assim como na mente,
Como nos olhos,
Como no corpo,
Como nas mãos que se descrevem á essência de sua áurea.

Somos assim,
Enfáticos,
Real e surreal.
Somos ser,
E como ser, nada mais somos do que,
A certeza e á clareza do que somos.

Assim sou,
Uma pausa,
Um contexto dentro da reflexão de minha própria mente.

Por quanto ao meu eu,
Apenas seja o que seja,
Sobre á existência do meu ser,
Como ser de outro ser.

Sou este,
O universo andante,
Entre os personagens navegantes que me á.
Assim sou!

1 compartilhamento
Inserida por jose_unias_silva