Pedro Aquino Porto de Mello e Cunha: Ando errante, sem procurar errar. Mas...

Ando errante, sem procurar errar. Mas errar é preciso. Precioso. Vou por ali, espero acolá. Ando com todos os meus orixás a contar: só mais um pouco. Rouco, nao sei se ja consigo mais. Louco por um pouco de paz interna. Interna quantas vezes for preciso. Impreciso. Nao sei se consigo. Nao sei de verdade se me basta toda essa santidade casta. Pasta. Vou vivendo como um boi: Pasta. Talvez um cineasta de qualquer película nefasta. Minha rima se arrasta. A vida passa. Eu, boi. Eu, cineasta

1 compartilhamento
Inserida por PedroAquino