Lyon Luan: Diante disso, escrevo-te essa carta, sem...

Diante disso, escrevo-te essa carta, sem saber o real motivo, que te procuro sem razão, vivi muito tempo sem a tua presença , suportei bem, na verdade o pensamento já não estava mais em você, eu bem sei, ora, o que será necessário para ter no pensamento a sua imagem distante? De fato eu não sei responder, certo que na verdade eu nada sei, e buscando uma imagem utópica, eu vou chegar a lugar nenhum. Escrevo essa carta dizendo quem sou eu, talvez não terei êxito, pois na verdade a superficialidade de sentimentos tornou-me um cara mais feliz, na verdade, feliz não seja a palavra certa, pois se tornar frio é uma proteção para não cair em uma armadilha dolorosa chamada paixão. Um homem se torna atraído por uma mulher até onde lhe permite chegar. Hoje te escrevo essa carta com um sentimento de alegria, pois volto ao inicio de tudo, volto ao ponto perfeito, ao ponto de nunca ter começado, mas quer saber? Eu ainda prefiro cair na armadilha dolorosa da paixão, mesmo sabendo as consequências de tal, quem sabe ela não evolua e encontre um estágio maior, essa talvez, seja uma dúvida utópica. De fato, eu nada sei, busco nas experiências, todavia, nenhuma delas é capaz de trazer certeza. Seguramente, a formula certa nunca foi fabricada, seria muito fácil. Ninguém se machucaria. E seria sempre mil maravilhas. Ao som da música, na beleza da voz, no canto de pássaro, na singela emoção trazida por versos que mexe com a razão.

1 compartilhamento
Inserida por LyonLuan