Eliane Correia: Amor, fala-se tanto, sabe-se pouco,...

Amor, fala-se tanto, sabe-se pouco, sente-se muito. Não creio em tipos diversos de amor.
Ele é único. Nós o ofertamos de formas distintas , em épocas diferentes.
Nossa capacidade de amar muda, a medida que nós mudamos, que o olhamos não como um sentimento, mas como O Sentimento. Excelente, puro, divino. nossa capacidade de amar, é ainda pequena porque somos crianças de coração ainda egoísta e fraco. Querendo ter mais do que dar. Mas se à medida que crescemos, liberamos nosso amor, vamos ser cheios dele. Porque é como mágica. Quanto mais ofertamos mais ele cresce em nós. Mais ele se expande para fora de nós. E nos preenche. Passamos a ser seus filhos, não seus portadores. Ele é quem nos porta, nos enche de vida e de vontade de viver. Podemos ter tudo na vida, mas sem amor não temos nada, não somos nada, não simbolizamos nada. Não é uma escolha. É a única forma de vida real. Amar. E ser amado faz parte de amar. Então, ame e deixe-se amar. Não julgue seu amor, sua forma de amor, seu jeito de amar. Não há fórmula, não há regra. Amor é amor. Aceita e acredita em todas as suas formas mais variadas. Perfeitamente imperfeita, mas sincera. Vamos ter coragem. Vamos amar!

1 compartilhamento
Inserida por elibarros