Eduardo Pizzetti: Muitas vezes, ou melhor, quase sempre, o...

Muitas vezes, ou melhor, quase sempre, o que define o que é ou não impossível, somos nós mesmos, pelo simples fato de não acreditarmos ser possível alcançarmos determinados objetivos, e por consequência, acabamos nos auto sabotando.

Justificativas não nos faltarão, das mais frágeis às mais plausíveis, mas jamais poderemos esquecer que pelo simples fato de estarmos vivos, e capazes de nos locomover, falar, ver e ouvir, já temos todas as condições necessárias para conquistar nossos objetivos.

No entanto, se não possuímos as condições mais favoráveis para tais conquistas, é preciso dar o melhor de nós com aquilo que temos disponível, da melhor maneira que podemos, pois o que faz de nós vencedores ou perdedores é a maneira pela qual agimos e buscamos nossos objetivos.

As conquistas são apenas as consequências de um caminho bem percorrido. Já as derrotas, são as melhores oportunidades que temos de enxergar quais os caminhos que não nos levam à vitória, nos dando a opção de voltarmos e percorrermos um novo caminho, desta vez, quem sabe, o que nos levará à conquista de nossos objetivos, afinal, se tivermos sempre as mesmas atitudes, os resultados serão sempre os mesmos.

2 compartilhamentos
Inserida por pizzetti