Lorena Queiróz: "Todo idealismo, toda...

"Todo idealismo, toda padronização, tudo que me prende, eu fujo.
Eu jamais serei aquela pessoa bem acertada aos olhos alheios, aquela mais 'bem resolvida', aquela que teve tudo programadinho, e fez. Sempre fui a pessoa dos sentimentos desajustados, das decisões tomadas em momentos de uma intensa e louca coragem. Não que eu não trace metas, é que a minha meta sempre foi não ser presa a isso, ao fato de ceder às pressões de coisas que eu talvez não deva viver.As vidas não são iguais. É comum um pai ou uma mãe querer nos transmitir a herança de padrões, mas, o que eu seria se dissesse que não tenho certeza se quero? A verdade é, ninguém é muito certo de tudo (ou de quase tudo). Muitas decisões mascaradas de certeza foram tomadas com dúvidas presas na garganta.
E eu não irei julgar, porque talvez o momento da maior insanidade pode te impulsionar à melhor decisão da sua vida, aquela que você mais tinha dúvida se tomaria, e como tomaria. E naquele segundo de coragem insana você diz: SIM ou NÃO, pra algo que vai mexer com a sua vida toda dali pra frente. A questão é, eu também não tenho tanta certeza assim, mas, o melhor começo que tenho pra mim mesma é assumir e aceitar: EU NÃO PRECISO TER CERTEZA DE TUDO. E o melhor bem que faço ao mundo é declarar: EU NÃO TENHO CERTEZA DE TUDO! E sem dúvida, os pesos das pressões que as pessoas (aparentemente tão certas, mas apenas receosas de admitirem que não são) colocaram sobre meus ombros desaparecerão, ficarão mais leves, ou... Meus ombros mais fortes. Talvez... Não tenho certeza disso também."

1 compartilhamento
Inserida por nadanovo