Márcia Iully: Amor Não Correspondido Como pode um ser...

Amor Não Correspondido
Como pode um ser Que se acha tão entendido Preferir viver escondido em seu mundo maltrapilho?
Evolui em tecnologia, conhecimento físico e nuclear. Mas, diminui em sua grandeza, sua grandeza Espiritual.
Mesmo sabendo seu destino, percorre sem remoço. Um caminho onde seu fim é a morte eterna.
Poderá o homem compreender o que realmente tem valor? Deixar de lado seus achismos e ver que de nada é conhecedor?!
Observar o amor não correspondido, de um ser Superior. Dedicado por toda a eternidade a sua criação imperfeita, aperfeiçoada por seu amor.
Poderá o homem compreender um amor sincero e puro. Entregue sem condição de pagamento a um ser em eterno julgamento.
Um amor não correspondido sincero e verdadeiro, onde o ser que é amado, jamais poderá amar do mesmo jeito.
Compreenderá o homem que é feito de barro; terá entendimento de sua fragilidade; e buscará o seu criador, que lhe dedica tanto amor?
Um amor real, não correspondido por um homem ingrato e maltrapilho, comprado por sangue Real e por um amor incondicional.
O amor de seu criador, embora não correspondido, continua a ser dedicado a esse ser tão ingrato, que só busca abrigo no colo de seu amado querido, quando tudo já perdeu.
Separado estava, perdido andava. Mas seu amado mesmo não sendo correspondido, com misericórdia o alcançou, e de volta ao caminho o colocou.
Mas o homem ingrato prefere ser odiado que sentir tamanho amor. Tal amor o constrange, o faz enxergar sua pequinês, prefere fugir da fase do seu querido criador.
Ah si o homem compreendesse o amor que lhe é dedicado, corresponderia de imediato o seu amado Criador!

1 compartilhamento
Inserida por MarciaIully