Não vou pronunciar o me nome, quero manter-me anónimo: Não sei por onde começar mas por...

Não sei por onde começar mas por alguma lado tem de ser..
Dizem que, supostamente, as relações superam-se com o tempo e tendo novas relações/ amizades mais fortes. Não foi o caso. As minhas notas baixaram não foi por ter começado a trabalhar mas sim por termos acabado, por já não te ter na minha vida. Fiquei impaciente e mal-disposto, comecei a responder mal e a tratar mal os meus amigos porque bem lá no fundo, sabia que não te tinha ao meu lado. Tive várias oportunidades de ter uma relação desde que tive contigo mas nenhuma delas me pareceu certa. Ninguém sabe a razão principal de não ter tido mais nenhuma relação e, ao princípio nem eu sabia mas era por causa de ti, era porque elas não me lembravam de ti, elas não eram parecidas contigo, era porque ainda gostava de ti... Mas só me apercebi disto quando comecas-te a fazer parte da minha vida novamente, comecei a juntar as peças. Quando fomos ver o 'the conjuring' ao Cascais shopping, sentei-me ao teu lado... nem sabes a força que tive de fazer para não te agarrar a mão qd vi que tavas com ' medo' nem sabes a vontade que tinha de te abraçar...
Quando vieste cá a casa pela 1 vez depois de termos acabado e me deste aquele abraço que eu a tanto desejava, o meu mundo caiu aos meus pés novamente. Não podia fazer nada se não ficar quieto, senão sentir o teu cheiro e retribuir-te o abraço. Tinha de pensar no assunto.. Tinha de perceber o que se passava comigo. E apercebi-me, és perfeita aos meus olhos e só realizei isso tarde de mais, muito tarde... Peço-te desculpa pelas maneiras como acabamos, as desculpas estupidas, a maneira burra e parva de como acabamos, peço-te imensa desculpa por isso. E acredita , isto tem-me estado a comer vivo desde que comecei a falar contigo. Não percebes a culpa que sinto por causa disto. Não percebes o rancor que tenho de mim mesmo por causa disto. Não percebes o quanto sofri e ainda sofro... Sabes, talvez melhor que ninguém, andar de mota tira-me os problemas dos ombros, nem que seja pelos 15 minutos que ando mas não desta vez, envés de conduzir com um sorriso, conduzo com lágrimas e olhos vermelhos.... Culpo o vento para ninguém desconfiar, culpo-me a mim. Só queria que fosses feliz e espero que estejas, já percebi que deves estar. Já seguis-te em frente e fizeste tu muito bem. Quando te conheci eras uma rapariga 'fraca' que necessitava de um 'pilar'. Fico feliz por ter sido o começo do teu pilar, fico feliz por ter sido uma parte da tua vida. Mas sinto-me infeliz por não ter sido mais, sinto-me mal por ter feito o que fiz. Detesto-me pelo mal que te fiz. Mas não te consigo esquecer, andar de mota não é o mesmo, cozinhar não é o mesmo, sair não é o mesmo, ver um filme não é o mesmo nem dormir... Desde fevereiro que só durmo 3-4 horas, desde agosto que não durmo a não ser quando adormeço por exaustão. E é tudo por não te ter. Tudo por não te ter...
Desculpa

1 compartilhamento
Inserida por QuestionsToWho