Flávio Cardoso: Meu desejo é simples, não é barato,...

Meu desejo é simples, não é barato, nem caro.
Afinal, não custa, nem por menos não valha nada.
O valor do meu desejo não pode ser atribuído, não é um título, não é somado e quem dirá diminuído.
Não é uma promessa de que será assim.
E nem uma certeza que não será.
Encontro ele tão bem escondido debaixo de algumas ideias de tantas pessoas, e às vezes, apenas às vezes, determinadamente escancarados em seus rostos, em seus olhares, em suas rugas.
O meu desejo é único e é do tamanho de um infinito, dado a proporção de que 1 à 2 um infinito de números existe, um infinito de universos existe.
E ele se localiza bem ali, entre um ou outro.
Mas, sem delongas, eu desejo "amor".
Mas não aquele amor que se encontra no supermercado, com um rótulo e com preço destacado logo em baixo.
Aquele amor que importa, que passa debaixo da porta, que entra na gaveta e escorre pela lágrima que fez fazer falta, como as cartas de amor que não são mais lembradas.
Aquele amor, que deixa as pessoas paralisadas, sem ação ou movimento, mas que num simples gesto muda o sentimento de tudo, e tudo sobre cada coisa.
Que cria desejos sobre como tem que ser, e que muda o que são.
E que não se atribua apenas a uma única pessoa, mas a todos que existem, e a tudo, pois tudo faz parte de uma única coisa. E nada existiria se tudo isso não fosse uma parte.
E que todas as vontades e verdades se unam numa forma em que crie não somente uma ideia, mas se torne um pensamento uniforme.
Onde falar, pensar, cantar, amar, viver, sonhar e demonstrar, seja claro.
Onde não tenhamos duvidas do que somos, do que devemos fazer e de pra onde vamos ou onde devemos parar.
Que corra, que grite, que cante, mas que acima de tudo ame. E ame mesmo, ame muito, ame tudo, mas ame alguém, e nunca deixe de amar, porque amar é estar vivo.
E viver sem amor é se condenar a um caminho sem volta.
Desejo que todo esse sentimento permaneça intacto.
E que mesmo com a falta da presença dessas palavras, os outros sintam que nós ainda estamos ali.
Alguém já te perguntou se você o ama hoje?
Não perca tempo, mesmo que um amor possa esperar uma vida.

1 compartilhamento
Inserida por demolit