Debora canibal: sabe aquela menina, aquela que colhia...

sabe aquela menina,
aquela que colhia rosas no jardim
que as regava e as observava crescer...
sabe aquela menina que se machucavam com os espinhos mais nem mesmo por isso deixava de admirar as rosas.
sabe aquela menina que não parecia sentir as feridas que as rosas faziam...
ela parou que regalas..
desistiu de observá-las...
desistiu de tocá-las...
ela simplesmente desistiu de tentar.
todos admiravam o fato de ela sempre esta lá..
todos os dias observando e cuidado das rosas.
mais não sabiam que ela estava ali esperando algo..
não sabia qual era o objetivo daquela meiga menina..
ela acredita em algo imaginável...

ela acreditava que a rosa um dia deixaria de ter espinho...
ela acreditava que alguém teria feito algum mal as rosas..
e que por isso as rosas criaram espinhos para se defender de pessoas más..
a pobre menina acreditava que ao cuidar das rosas e estar sempre ao lado delas faria com que elas recolhessem os espinhos e entendessem que a pobre menina queria apenas ser amiga delas...
pobre menina não sabia que rosas não tem sentimentos..
não sabia que rosas são simplesmente rosas..
por não saber ela desistiu de cuidar delas.
e elas morreram...
quando a menina cresceu descobriu que não adianta tentar mudar a natureza, pois tudo que é belo machuca...
e tudo que machuca se torna belo, quando termina num final feliz!

1 compartilhamento
Inserida por deboracanibal