De uma cantante alegria onde riem-se as... Mário de Andrade

De uma cantante alegria onde riem-se as alvas uiaras Te olho como se deve olhar, contemplação, E a lâmina que a luz tauxia de indolências É toda um esplendor de... Frase de Mário de Andrade.

De uma cantante alegria onde riem-se as alvas uiaras
Te olho como se deve olhar, contemplação,
E a lâmina que a luz tauxia de indolências
É toda um esplendor de ti, riso escolhido no céu.

Assim. Que jamais um pudor te humanize. É feliz
Deixar que o meu olhar te conceda o que é teu,
Carne que é flor de girassol! sombra de anil!
Eu encontro em mim mesmo uma espécie de abril
Em que se espalha o teu sinal, suave, perpetuamente.

Mário de Andrade ANDRADE, M. Poesias completas: Volume 1, Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2013.

Nota: Trecho do poema "Girassol da Madrugada"

1 compartilhamento
Inserida por pensador