Ismael Azevedo:...minha vontade era ter o dom de saber,...

...minha vontade era ter o dom de saber, ou o 'poder' de mostrar, quiçá a magia de mostrar, mostrar o caminho que deves seguir.
- Quer saber a verdade?
- Queria ter a coragem de pegar a sua mão e juntamente caminharmos, trilharmos nosso caminho, em alguns momentos soltaríamos as mãos para podermos correr algumas ruas sozinhos, mas não sem combinar que quem chegasse primeiro a frente, teria que buscar o outro no meio do caminho caso fosse necessário.
Fazer entender que soltar a mão, não quer dizer afastar-se, caminhar em direções opostas, não, não, te mostraria que soltar a mão é um ato de torcer por você e poder bater palmas sempre na sua vitória.
Gostaria de poder colocar-te em braços fortes, quentes, para explicar sobre cada caminho, cada pedra, os problemas dos atalhos, e fazê-lo ouvir minhas histórias, fazer-me de ouvidos para todas suas histórias, frustrações, medos e angústias mais 'agudinhas' escondidas em seu coração.
Aprenderíamos juntos com cada tropeço.
Tocaria seu coração com um sorriso, com um beijo, conversaria com ele diariamente explicando a essência do 'ser', a dificuldade do 'poder', o prazer do 'saber', e a necessidade de 'aprender'. Por fim fazer-te-ia compreender a humildade que é 'voltar'. Pois ao voltar, terias mais uma vez meus braços como um afago para poder chorar cada experiência que ficou e não findou como você quis, mas como a vida planejou. Porque a vida para o futuro está sendo desenhada nas páginas do presente.
- Queria dizer que "a vida não é diário, a vida é agenda".
...sabe, minhas vontades são tão grandes que tenho engolido diariamente algumas palavras que levam junto sentimentos, sentimentos que me sufocam e embriagam minh'alma, fazendo corroer minha essência em função do velho medo em pegar na sua mão e chamar para caminhar.

1 compartilhamento
Inserida por MaelAzevedo