Poeta Dolandmay: POLITEÍSMO Andantes pagãos, vis,...

POLITEÍSMO Andantes pagãos, vis, enfeitiçados Em visões complexas, de ouro coberto; Sol destro, aos olhos fechados; Visão sem luz, de tempo incerto... Que murmu... Frase de Poeta Dolandmay.

POLITEÍSMO

Andantes pagãos, vis, enfeitiçados
Em visões complexas, de ouro coberto;
Sol destro, aos olhos fechados;
Visão sem luz, de tempo incerto...

Que murmuram nefário, que dialeto?
Se nada esconde os pecados!
Em fulgores se estendem em afeto,
O astro que nasce, os corpos dourados...

De nada se vê o mundo, que bondade?
Se aberto em fleuma é saudade,
Se de treva em agrado é tortura...

Que erguidas aos céus fossem as mãos,
E enlevar fosse a Deus os pagãos...
Que eterna fosse à luz que vos dura!

1 compartilhamento
Inserida por acessorialpoeta