Poeta Dolandmay: LOUCO Deste acaso imprecado sem razão,...

LOUCO Deste acaso imprecado sem razão, Em que eu vivo a desventura, Tudo é pálido, é morto, tudo é vão Dentre a minh’alma intensa e dura! Não me há sentimento d... Frase de Poeta Dolandmay.

LOUCO

Deste acaso imprecado sem razão,
Em que eu vivo a desventura,
Tudo é pálido, é morto, tudo é vão
Dentre a minh’alma intensa e dura!

Não me há sentimento de ilusão
Neste transbordar de tortura...
Que já inventivo à solidão
Transpõe os meus olhos e perdura...

Eu já tanto sinto esse compasso,
Que já me é amor, que já é laço,
Que já me é tormento de conforto!

E deste blasfemo que vence a morte,
Que sorrio pela vida, desta sorte,
Já me sou de afeto intenso e absorto...

1 compartilhamento
Inserida por acessorialpoeta