Poeta Dolandmay: INCÓGNITA Porque te disse: amor!...

INCÓGNITA Porque te disse: amor! Contudo, demente Por teus beijos de fogo, alucinado... E nem ainda a senti a boca; simplesmente Por teu corpo de ouro – fonte d... Frase de Poeta Dolandmay.

INCÓGNITA

Porque te disse: amor! Contudo, demente
Por teus beijos de fogo, alucinado...
E nem ainda a senti a boca; simplesmente
Por teu corpo de ouro – fonte de pecado!

Porque te disse ainda: ventura tanta!
E nem o teu calor senti tão perto...
Por tua voz que aos meus ouvidos canta,
E que’u nem sei donde vem ao certo!

Eu só quero o teu amor, desconhecido...
Eu só quero a tua paixão, seu amor perdido
Que canta aos meus ouvidos teus desejos...

Eu só quero m’enroscar na tu’alma louca...
Ao meu vigor intenso, dar-te a boca
O que de amor fosse a ti, primeiros beijos...

1 compartilhamento
Inserida por acessorialpoeta