Poeta Dolandmay: POESIA ELEITA Donde vem esta beleza tão...

POESIA ELEITA Donde vem esta beleza tão rara? Que é o oiro da alvorada que deita, Na noite é o clarão da lua que para, Na face de olhos à boca perfeita! É do ma... Frase de Poeta Dolandmay.

POESIA ELEITA

Donde vem esta beleza tão rara?
Que é o oiro da alvorada que deita,
Na noite é o clarão da lua que para,
Na face de olhos à boca perfeita!

É do mar o azul que o céu depara,
Da voz o deleite d’uma poesia eleita,
Uma canção que da alma dispara
Na manhã clara, que a vida rejeita!

É a ambição, os desejos e loucuras
Ao ansiar das fontes as águas puras
Nas melodias dos cantos que têm!

Donde tu vens tens amor infinito?
Pois tu mais me pareces um mito
Dos olhos sofredores d’um alguém!

1 compartilhamento
Inserida por acessorialpoeta