Priscilla de Carvalho Avelaira Rosa: Vejo potes de ouro no fim do arco-íris...

Vejo potes de ouro no fim do arco-íris Escorrego meus dedos para alcança-los Perco o equilíbrio e caio no infinito do céu O vento desmancha meus cabelos Enquant... Frase de Priscilla de Carvalho Avelaira Rosa.

Vejo potes de ouro no fim do arco-íris
Escorrego meus dedos para alcança-los
Perco o equilíbrio e caio no infinito do céu

O vento desmancha meus cabelos
Enquanto voo pela imensidão azul
Embriagada pela imortalidade

Abro os olhos extasiada
Deleito da relva verde e viva
Abraçando-me contente

Moedas de ouro chovem em abundância
Mas das minhas mãos resvalam
Transformando-se em acácias.

Procuro a felicidade
Mas creio já ter encontrado?
No fundo de meu coração?
(Priscilla de Carvalho Avelaira Rosa – 07/11/2013)

1 compartilhamento
Inserida por pcar1973