Adenilton Mota: Que saudades da minha infância na minha...

Que saudades da minha infância na minha Igrejinha lá do interior no sul da Bahia! Tempos bons que a Igreja viveu, a simplicidade, o amor verdadeiro pelas almas, as orações intercessórias ininterruptas pela libertação das vidas oprimidas, os cultos nas praças, ao ar livre, as Reuniões de Membros onde eram passados os relatórios de todos os gastos da Igreja, a filantropia que era feita do dinheiro arrecadado tal como nos dias apostólicos, os pastores que choravam as lágrimas de sangue por pregarem o Evangelho, as perseguições onde éramos chamados de loucos, bodes, filhos do diabo pela religião dominante que enviava delinquentes para atrapalhar os locais de culto; Que saudades deste tempo e como foi bom vive-lo e experimenta-lo, foi nesse tempo que tive um encontro real com Cristo logo após o final de um culto na casa de meu avô aos doze anos de idade, eu já era frequentante da Igreja desde os meus 07 anos de idade, porém, confesso, Cristo, aos meus doze anos no quarto e escondido de todos após o culto me quebrantou e me inundou por um sentimento de amor incondicional de uma ternura indizível e de uma convicção de vida eterna que até então não experimentara. Por tudo isso de maravilhoso que Deus em Cristo me deu o privilégio de viver é que me sinto na obrigação de ser um Protestante por ideais que me foram colocados na alma em minha infância; por este motivo eu expresso os meus sentimento e pensamentos a respeito destes dias que vivemos, onde o evangelho se tornou mercantilista e com interesses escusos e de má fé; onde as pessoas pregam o evangelho com interesses financeiros em seus shows gospel. O estrelismo, a vaidade pessoal, a luxúria, o abuso de poder pela grande maioria dos líderes para-eclesiásticos que tratam o rebanho como meros empregados e gados para corte, onde o Espirito perdeu a direção que foi tomada por homens inescrupulosos que administram os bens da comunidade dos santos de forma empresarial e capitalista, que lutam pela perpetuação de seu poder através de um nepotismo totalmente descarado e imbecil. Por isso não me calarei jamais, não ministro por dinheiro, não vendo meu ministério, não quero reconhecimento humano, pois descobrir que o reconhecimento são para os falsos profetas, os falsos irmãos, os falsos apóstolos e bispos de um evangelho anticristão ( Os filhos do Anti-Cristo) Todos que de fato militam pelo Evangelho da Salvação e querem de fato levá-lo adiante passarão por perseguições. Não é de se admirar que os chamados Heróis da Fé de hoje são os mesmos que foram perseguidos ontem, pois, boa parte destes heróis que hoje tem os seus perfis vendidos pelas grandes Editoras e Livrarias do mercado religioso foram por estes mesmos religiosos proibidos de entrarem e pregarem os seu santos sermões nos Templos Empresariais de seu tempo; como sabemos a maior parte destes santos homens de Deus foram perseguidos e se viram obrigados a ministrarem seus ardentes sermões em campos desertos e em locais onde a Igreja Empresarial não os podiam proibir, no entanto, eles nunca estiveram sozinhos, o Eterno sempre preparava um povo faminto e sedento da Verdade para os ouvir e serem transformados pelo poder vivificador do Evangelho de Nosso Salvador Jesus Cristo. Por isso eu sou militante, sou protestante e como alguns já me chamaram e me chamam, sou um Rebelde; um Rebelde a serviço do Evangelho que aprendi e que não abro mão. Não sou um Anti-Liderança como normalmente sem argumentos alguns dizem, mais também não posso abrir mão da minha fé e negar o Meu Salvador por conta de uma obediência cega que me afasta dos propósitos divinos! Que Deus em Cristo nos ajude. Que logo regresse o Salvador!

1 compartilhamento
Inserida por adeniltonmota