Sheyla Karina: Então aquela menina cheia de...

Então aquela menina cheia de inseguranças pegou seu diário com o coração partido de incertezas e magoas e começou a escrever.
' Querido diário', hoje passei aqui só pra escrever o quando eu to diferente, hoje vi ele de novo, não fiquei encarando ele como sempre faço, não puxei assunto como é de costume, apenas abaixei a cabeça e segui , sem dar nem um ‘’oi’’ com o coração partido , se ele me quisesse mesmo eu ele estaria aqui comigo , ele me ligaria e como sempre eu diria sim , que iria ver ele sim , acontece que agora não vou mais dar o meu melhor pra quem não dar um passo por mim , acontece que não vou mudar pode ele , ele não merece nada de mim , eu vou mudar por mim , pra me sentir melhor , eu não vou mais me torturar como eu sempre fiz , vou apagar tudo dele do meu histórico , não quero fotos , mensagens e nem conversas , eu quero paz , quero alegria .
Talvez ele note que eu estou diferente, mais se ele não tonar? Pra mim não vai fazer a mínima diferença, estou mudando por mim e não por ele, é fato que quem ama corre atrás, mais amar e uma coisa se humilhar é outra eu não nasci pra me humilhar pra ninguém, muito menos pra quem não me dar valor uma hora esse sentimento adormece e fica quietinho em meu subconsciente, as lembranças vão vim é obvio , sempre haverá algo que me fará lembrar ele , mais quando as lembranças vim prefiro me esconder eu vou sorrir sem rancor , sem raiva , vou lembrar dele com carinho quando essa maré abaixar , por enquanto prefiro ficar aqui quietinha no meu canto enquanto a brisa cai lá fora e meu coração bate forte sem saber onde ele esta , prefiro assim sabe não saber mais dele, com quem ele anda ? , o que faz? Eu o prefiro longe, meu coração ta machucado, mais o tempo cura qualquer ferida e quando eu ouvir o nome dele, meus olhos vão lhe procurar e mesmo se eles não lhe encontrar, meu sorriso será automático .
Então ela fechou seu diário cheio de orgulho de si mesma já não era a mesma menina frágil que começara escrevendo a primeira linha, já estava mais confiante, determinada, escrever para ela era forma de desabafar, se sentia melhor quando colocava pra fora o que sentia em forma de texto, quando desenhava sobre aquelas linhas seus pensamentos e sentimentos. Então uma lagrima rolou em seu rosto, e ela na escuridão da noite apoiou sua cabeça no seu travesseiro e apertou bem forte o seu diário, e sussurrou:
- É bobagem, isso passa!
Então fechou os seus olhos e deixou escapar outra lagrima, outra, e outra até adormecer! Então dormiu e entrou em seu mundo com novos horizontes, com novos sorrisos, com novas pessoas e com menos dor.

1 compartilhamento
Inserida por SheylaKarina