Silene Mattos: "...por onde andei... Passeei por...

"...por onde andei...
Passeei por caminhos tortuosos, noites sem fim, desertos à beira mar, o sol que não aquecia, a lua que não iluminava, as flores sem perfume, o arco-íris sem cores, a estrada sem fim, de dias escaldantes, noites gélidas e ventos uivantes...sem abrigo, sem alento, sem pouso...as nuvens pesadas foram meu telhado, a chuva fina lavava minha alma, as noites escuras iluminavam meu ser...dias e noites sem fim...ano após ano de busca incessante por aquilo que parecesse vida, num solo onde nada brota, onde tudo é seco...Desci até o fundo do inferno pra dançar com o diabo a sonata mais dissonante de uma nota só...no cálice de fel o meu olhar desesperado e um pedido velado de socorro ... de tão velado poucos foram capazes de ouvir...e eu sobrevivi!

E dentre a multidão de cores e luzes e melodias e aromas e sabores sem fim me surgiu a luz, que entre medos e temores me fez sentir a brisa fresca e suave do nascer do dia...banhou-se e me deu de beber da água mais pura e cristalina que jamais imaginei existir...o sol de brilho radiante aquecia e germinava as flores que tu trazia e enfeitavam nosso jardim, o mesmo jardim que Mário nos ensinou a cultivar, o arco-íris punha cor em nossos dias, a chuva junto com a luz do luar faziam brilhar tudo o que tocavam... o luar abrandava meus dias escaldantes, as estrelas guiavam meus passos... o aroma das mais lindas flores perfumariam nossa cama assim como dormiríamos sobre travesseiros de calêndula...e dentre os paladares, o gosto comum tornou-se o sabor do agri-doce da supremacia do prazer que ainda está por nascer...e eu renasci!

Destruí o meu passado certo obscuro e sombrio para me reconstruir num futuro incerto de luz, vida e amor!"

1 compartilhamento
Inserida por Silene-Mattos