Biografia de Zélia Gattai

Zélia Gattai

Zélia Gattai nasceu em São Paulo, no dia 2 de julho de 1916. Filha de imigrantes italianos participava com a família do movimento político-operário que reivindicava melhorias nas condições de trabalho. Casou-se aos 19 anos. Em 1942, nasceu seu primeiro filho.

Em 1945, já separada do marido, conhece Jorge Amado e passa a viver e trabalhar com o escritor, revisando e datilografando os originais de seus livros. Nesse mesmo ano, Jorge é eleito para a Câmara Federal. Em 1948, os parlamentares eleitos pelo PCB são cassados, e Zélia acompanha o marido em seu exílio na Europa.

Em 1949, Zélia ingressa na Sorbonne, onde estuda Civilização Francesa, Fonética e Língua Francesa. No final do ano são obrigados a deixar Paris, pois os comunistas não eram bem vindos pelo governo francês. Vão para a Tchecoslováquia, onde nasce sua filha Paloma. De volta ao Brasil, em 1952, passam a morar no Rio de Janeiro e em 1960, compram uma casa em Salvador, no bairro de Rio Vermelho. Em maio de 1976, o casal oficializa o casamento.

Em 1979, com 63 anos, Zélia Gattai estreia na literatura com o livro de memórias “Anarquistas Graças a Deus”. A escritora recebeu o Prêmio Paulista de Revelação Literária. O livro foi adaptado para uma série de TV. Entre outras obras da escritora estão: “Um Chapéu Para Viagem” (1982), “Senhora Dona do Baile” (1984), “Jardim de Inverno” (1988), “A Casa do Rio Vermelho” (1999) e “Memorial do Amor” (2004).

Em 2001, após a morte de Jorge Amado, Zélia foi eleita para a Academia Brasileira de Letras, para a cadeira nº 23, a mesma que pertenceu ao marido. Zélia Gattai faleceu em Salvador, Bahia, no dia 17 de maio de 2008.

Acervo: 6 frases e pensamentos de Zélia Gattai.

Frases e Pensamentos de Zélia Gattai

Continuo achando graça nas coisas, gostando cada vez mais das pessoas, curiosa sobre tudo, imune ao vinagre, às amarguras, aos rancores.

Zélia Gattai
365 compartilhamentos

Homens Maduros

Há uma indisfarçável e sedutora beleza na personalidade de muitos Homens que hoje estão na idade madura. É claro que toda regra tem as suas exceções, e cada idade tem o seu próprio valor. Porém, com toda a consideração e respeito às demais idades, destacarei aqui uma classe de Homens que são companhias agradabilíssimas: Os que hoje são quarentões, cinquentões e sessentões. Percebe-se com uma certa facilidade, a sensibilidade de seus corações, a devoção que eles tem pelo que há de mais belo "O SENTIMENTO."

Eles são mais inteligentes, vividos, charmosos, eloqüentes.
Sabem o que falam, e sabem falar na hora certa. São cativantes, sabem fazer-se presentes, sem incomodar.
Sabem conquistar uma boa amizade.Em termos de relacionamentos, trocam a quantidade pela qualidade,
visão aguçada sobre os valores da vida, sabem tratar uma mulher com respeito e carinho.São Homens especiais, românticos, interessantes e atraentes pelo que possuem na sua forma de ser, de pensar, e de viver. Na forma de encarar a vida, são mais poéticos, mais sentimentais, mais emocionais e mais emocionantes.

Homens mais amadurecidos têm maior desenvoltura no trato com as mulheres, sabem reconhecer as suas qualidades, são mais espirituosos, discretos, compreensivos e mais educados.A razão pela qual muitos Homens maduros possuem estas qualidades maravilhosas deve-se a vários fatores: a opção de ser e de viver de cada um, suas personalidades, formação própria e familiar, suas raízes, sabedoria, gostos individuais, etc... mas eu creio que em parte, há uma boa parcela de influência nos modos de viver de uma época, filmes e músicas ouvidas e curtidas deixaram boas recordações da sua juventude, um tempo não tão remoto, mas que com certeza, não volta mais. Viveram a sua mocidade (época que marca a vida de todos nós) em um dos melhores períodos do nosso tempo: Os anos 60/70.

Considerados as "décadas de ouro" da juventude, quando o romantismo foi vivido e cantado em verso e prosa.
A saudável influência de uma época, provocada por tantos acontecimentos importantes, que hoje permanecem na memória, e que mudaram a vida de muitos.Uma época em que o melhor da festa era dançar agarradinho e namorar ao ritmo suave das baladas românticas. O luar era inspirador, os domingos de sol eram só alegrias. Ouviam Beatles, Johnny Mathis, Roberto Carlos, Antônio Marcos, The Fevers, Golden Boys, Bossa Nova, Morris Albert, Jovem guarda e muitos outros que embalaram suas "Jovens tardes de domingo, quantas alegrias! Velhos tempos, belos dias."Foram e ainda são os Homens que mais souberam namorar: Namoro no portão, aperto de mão, abraços apertadinhos, com respeito e com carinho, olhos nos olhos tinham mais valor...

A moda era amar ou sofrer de amor. Muitos viveram de amor... Outros morreram de amor... Estes Homens maduros de hoje, nunca foram Homens de Ou eles estavam a namorar pela certa, ou estavam na "fossa", ou estavam sozinhos. Se eles "ficassem", ficariam para sempre... ao trocar alianças com suas amadas. Junto com Benito de Paula, eles cantaram a "Mulher Brasileira, em primeiro lugar!" A paixão pelo nosso país, era evidente quando cantavam:"As praias do Brasil, ensolaradas, no céu do meu Brasil, mais esplendor... A mão de Deus, abençoou, Mulher que nasce aqui, tem muito mais Amor... Eu te amo, meu Brasil, Eu te amo...

Ninguém segura a juventude do Brasil..."A juventude passou, mas deixou "gravado" neles, a forma mais sublime e romântica de viver.Hoje eles possuem uma "bagagem" de conhecimentos, experiências, maturidade e inteligência
que foram acumulando com o passar dos anos. O tempo se encarregou de distingui-los dos demais: Deixando os seus cabelos cor-de-prata, os movimentos mais suaves, a voz pausada, porém mais sonora, hoje eles são Homens que marcaram uma época.

Eu tenho a felicidade de ter alguns deles como amigos virtuais, mesmo não os vendo pessoalmente, percebo estas características através de suas palavras e gestos.Muitos deles hoje "dominam" com habilidade e destreza essas máquinas virtuais, comprovando que nem o avanço da tecnologia lhes esfriou os sentimentos pois ainda se encantam com versos, rimas, músicas e palavras de amor.

Nem lhes diminuiu a grande capacidade de amar, sentir e expressar seus sentimentos. Muitos tornaram-se poetas, outros amam a poesia. Por que o mais importante não é a idade denunciada nos detalhes de suas fisionomias e sim os raros valores de suas personalidades. O importante é perceber que os seus corações permanecem jovens... São Homens maduros, e que nós, mulheres de hoje, temos o privilégio de

PODER ADMIRÁ-LOS!

Zélia Gattai
421 compartilhamentos

Uma leitura ou uma história só prestam, empolgam e nos fazem sonhar quando transmitidas com prazer e emoção.

Zélia Gattai
Inserida por pensador

Dizem que a vida muitas vezes parece um romance, mas ela é uma realidade e é essa realidade que conto.

Zélia Gattai
Inserida por pensador

Escrevo, assim, com liberdade e com o coração.

Zélia Gattai
Inserida por pensador