Biografia de Raul Pompéia

Raul Pompéia

Raul Pompéia nasceu em Angra dos Reis, Rio de Janeiro, no dia 12 de abril de 1863. Com 10 anos entrou para o internato no Colégio Abílio, onde permaneceu por cinco anos. Com 17 anos, publicou seu primeiro romance “Uma Tragédia no Amazonas” (1880). Iniciou o curso de Direito em São Paulo. Escreveu “As Joias da Coroa” (1882). Entregou-se à campanha abolicionista e colaborou com diversos jornais acadêmicos. Formou-se na Faculdade de Direito do Recife.

Dedicou-se ao jornalismo e à política. Escreveu crônicas, contos, poemas e romances. Com 25 anos publicou no jornal Gazeta de Notícias, durante três meses, sua obra prima, “O Ateneu” (1888), um misto de romance e memória, que espelha a dolorosa experiência vivida no internato.

A partir de 1890, entregou-se mais intensamente à política. Foi nomeado professor de mitologia da Escola de Belas Artes e diretor da Biblioteca Nacional. No ano seguinte, foi demitido do cargo, acusado de desacatar o presidente da República, Prudentes de Morais. Abalado moralmente, tendo sido caluniado por vários amigos, suicidou-se no dia 25 de dezembro de 1895.

Acervo: 12 frases e pensamentos de Raul Pompéia.

Frases e Pensamentos de Raul Pompéia

A obra d'arte do amor é a prole; o instrumento é o desejo.

Raul Pompéia

Lembramo-nos, entretanto, com saudade hipócrita, dos felizes tempos; como se a mesma incerteza de hoje, sob outro aspecto, não nos houvesse perseguido outrora e não viesse de longe a enfiada das decepções que nos ultrajam.


(O Ateneu)

Raul Pompéia

“Tudo ameaça os indefesos”.

(O Ateneu)

Raul Pompéia

"Nenhum mestre é mau para o bom discípulo"
(O Ateneu)

Raul Pompéia

A opinião é um adversário infernal que conta com a cumplicidade, enfim, da própria vítima.

Raul Pompéia
Inserida por santino