Biografia de Pierre Bourdieu

Pierre Bourdieu

Pierre Félix Bourdieu nasceu em Denguin, na França, no dia 1 de agosto de 1930. Formou-se em Filosofia pela Faculdade de Letras de Paris, em 1954. Prestou serviço militar na Argélia, então colônia francesa. Entre 1958 e 1960 foi professor assistente na Faculdade de Argel.

De volta à França, foi nomeado assistente do filósofo e sociólogo Raymond Aron, na Faculdade de Letras de Paris. Durante as décadas de 60 e 70, Bourdieu se dedicou às pesquisas, como etnólogo, que revolucionaram a Sociologia. Dessas investigações sobre a vida cultural, sobre as práticas de lazer e de consumo dos povos europeus, principalmente dos franceses, resultou na publicação de “Anatomia dos Gostos” (1976) e “A Distinção – Crítica Social e Julgamento” (1979).

Em suas obras, Bourdieu tenta explicar a diversidade de gosto entre os seguimentos sociais, analisando a variedade das práticas culturais entre os grupos, afirmando que a cultura e o estilo de vida da burguesia, da classe média e da operária, estavam profundamente marcados pela trajetória social vivida por cada um deles. Considerado um dos mais importantes intelectuais de sua época, tornou-se referência na Antropologia e na Sociologia. Faleceu em Paris, França, no dia 23 de janeiro de 2002.

Acervo: 11 frases e pensamentos de Pierre Bourdieu.

Frases e Pensamentos de Pierre Bourdieu

Não a democracia efetiva sem um verdadeiro critico

Pierre Bourdieu

O campo artístico é lugar de revoluções parciais que alteram a estrutura do campo sem porem em questão o campo enquanto tal e o jogo que nele se joga.

Pierre Bourdieu

Com efeito, para que sejam favorecidos os mais favorecidos e desfavorecidos os mais desfavorecidos, é necessário e suficiente que a escola ignore, no âmbito dos conteúdos do ensino que transmite, dos métodos e técnicas de transmissão e dos critérios de avaliação, as desigualdades culturais entre as crianças das diferentes classes sociais. Em outras palavras, tratando todos os educandos, por mais desiguais que sejam eles de fato, como iguais em direitos e deveres, o sistema escolar é levado a dar a sua sanção às desigualdades iniciais diante da cultura.

Pierre Bourdieu

Além de permitir à elite se justificar de ser o que é, a ideologia do dom, chave do sistema escolar e do sistema social, contribui para encerrar os membros das classes desfavorecidas no destino que a sociedade lhes assinala, levando-os a perceberem como inaptidões naturais o que não é senão efeito de uma condição inferior, e persuadindo-os de que eles devem o seu destino social (cada vez mais ligado ao seu destino escolar) à sua natureza individual e à sua falta de dom.

Pierre Bourdieu
Inserida por SoraiaOliveira

O empreendimento paradoxal que consiste em usar de uma posição de autoridade para dizer com autoridade, para dar uma aula, mas uma aula de liberdade a respeito de todas as aulas, seria simplesmente inconsequente, ou mesmo autodestrutivo, se a própria ambição de fazer uma ciência da crença não supusesse a crença na ciência.

Pierre Bourdieu
Inserida por kikoarquer