Biografia de Paul Verlaine

Paul Verlaine

Paul Verlaine (1844-1896) foi um dos principais poetas simbolistas da língua francesa, autor dos famosos textos em prosa, “Os Poetas Malditos”.

Paul Verlaine nasceu em Metz, na França, no dia 30 de março de 1844. Passou sua infância em Andennes. Em 1851 mudou-se com a família para Paris, onde completou seus estudos secundários em 1862.

Em seguida foi morar com a família materna no norte da França, época em que se apaixonou pela prima Elisa. De volta a Paris, empregou-se em uma companhia de seguros e na prefeitura. Desde cedo começou a escrever poesias.

Em 1864 criou a famosa expressão “Poète Maudit”, para aqueles que levavam um estilo de vida fora dos padrões normais da sociedade. Em 1866 publicou “Poemas Saturninos”, sendo bem recebido pela crítica.

Em 1867 publicou a obra, “Amigas” editado em Bruxelas (era muito forte para ser publicado em sua terra natal). A obra reúne seis sonetos repletos de erotismo.

Em 1870 se casa com Mathilde Mauté na tentativa de formar uma família. Em homenagem a esposa escreveu “A Boa Canção”.

Em 1871 aconteceu o encontro fatal com o jovem poeta francês Jean-Arthur Rimbaud (1854-1891). Verlaine abandonou mulher e filho e iniciou uma tumultuada história de amor.

Em 1872, os dois foram para Bruxelas. Em 1873, depois de várias brigas e reconciliações, Verlaine feriu Rimbaud com um tiro de revólver e acabou passando dois anos na prisão.

Viveu na Inglaterra até 1877, quando regressou à França. Nessa época escreveu dois magníficos livros de poesias, “Romances Sem Palavras” (1874) e “Sabedoria” (1980).

Apesar de sua crescente fama  e de ser considerado um mestre pelos jovens simbolistas, não conseguiu se equilibrar. Conheceu o alcoolismo, a pobreza e uma vida errante.

Em momentos de lucidez escreveu poesia e também peças autobiográficas, entre elas: “Os Poetas Malditos” (1884), “Meus Hospitais” (1892) e “Minhas Prisões” (1893). Faleceu em Paris, França, no dia 8 de janeiro de 1896.

Acervo: 10 frases e pensamentos de Paul Verlaine.

Frases e Pensamentos de Paul Verlaine

Não há nada melhor para uma alma do que tornar menos triste outra alma.

Paul Verlaine
490 compartilhamentos

Música antes de mais nada.

Paul Verlaine
429 compartilhamentos

Se esses ontens fossem devorar os nossos belos amanhãs?

Paul Verlaine
24 compartilhamentos

A vida humilde, cheia de trabalhos fáceis e aborrecidos, é uma obra de eleição que exige muito amor.

Paul Verlaine
45 compartilhamentos

Agora, livro meu, vai, vai para onde o acaso te leve.

Paul Verlaine