Biografia de Leonardo Boff

Leonardo Boff

Leonardo Boff (1938) é um teólogo, professor e escritor brasileiro. É um dos maiores representantes da teologia da libertação no Brasil.

Leonardo Boff nasceu em Concórdia, Santa Catarina, no dia 14 de dezembro de 1938. Em 1958, ingressou na Ordem dos Frades Franciscanos, sendo ordenado sacerdote em 1964. Cursou Filosofia e Teologia. Em 1970 doutorou-se em Filosofia e Teologia pela Universidade de Munique na Alemanha.

Foi redator da Revista Eclesiástica Brasileira e da Revista Cultura Vozes. Foi professor de Teologia Sistemática e Ecumênica em Petrópolis, no Instituto Teológico Franciscano. Foi professor de Teologia e Espiritualidade em vários centros de estudo e universidades do Brasil e do exterior.

Sendo adepto da corrente da Teologia da Libertação, que prega o Evangelho como meio para a resolução das desigualdades sociais, publicou, em 1981, seus conceitos teológicos sobre a doutrina católica com relação á hierarquia da Igreja, no seu livro “Igreja, Carisma e Poder”, resultando em um processo impetrado pela Sagrada Congregação para a Defesa da Fé.

Em 1985, Leonardo Boff foi condenado a um ano de “silêncio obsequioso” e deposto de todas as suas funções editoriais e de magistério no campo religioso. A grande pressão mundial sobre o Vaticano fez a Igreja recuar. Em 1992, sendo ameaçado de uma nova punição, renunciou às suas atividades de padre, mas continuou exercendo todas as atividades para propagar a Teologia da Libertação.

Acervo: 26 frases e pensamentos de Leonardo Boff.

Frases e Pensamentos de Leonardo Boff

O que se opõe ao descuido e ao descaso é o cuidado. Cuidar é mais que um ato; é uma atitude. Portanto, abrange mais que um momento de atenção. Representa uma atitude de ocupação, preocupação, de responsabilização e de envolvimento afetivo com o outro.

Todo ponto de vista é a vista de um ponto.

Cada um lê com os olhos que tem. E interpreta a partir de onde os pés pisam. Todo ponto de vista é a vista de um ponto.

Se não buscarmos o impossível, acabamos por não realizar o possível.

Leonardo Boff , O Despertar da Águia

VOAR

Passamos uma vida presos

Qual pássaros em suas gaiolas!
Medo de amar!
Medo de olhar a vida de frente!
E naquele pequeno espaço,
Cantamos nossas dores e sonhos!
Muitas vezes se abrem
As portas de nossas gaiolas
Mas permanecemos ali
Acostumados...
Encolhidos...
Nas nossas vontades e sonhos!
Não tenhamos dúvidas!
À primeira oportunidade
Devemos alçar
O vôo dos falcões!
Calmo
Confiante
Determinado
Amar sem medo!
Brincar um pouco com a vida!
Não ter medo dos rochedos!
E sobre eles
Estender nossas asas
Corajosas de falcões!
E sair em busca
De nossos sonhos!
Como o Condor...
Tentar enxergar
As pequeninas coisas à nossa volta
E saber apreciá-las!
Dando um sentido novo
À nossa vida!
Não sermos como pássaros de gaiolas,
Mas, Falcões e Condores do céu!
A cada dia existe
Uma renovação constante
E nunca um dia
Será como o outro...
Não há dores eternas!
Não há lágrimas eternas!
Não há perdas eternas!
Há sorrisos esperando-nos...
Dias de sol
O abraço dos amigos, dos filhos.
E tantos sonhos lindos!
Um amor nos espera
Para voar... voar... voar...
Porque a vida
É um recomeçar diário
De um vôo!
E gaiolas
não foram feitas
Para pássaros
Tampouco para Falcões!