Biografia de Erasmo de Roterdã

Erasmo de Roterdã

Erasmo de Roterdã nasceu em Roterdã, na Holanda, no dia 27 de outubro de 1466. Aos nove anos ingressou na escola religiosa de São Lebuino, em Deventer. Ficou órfão e foi deixado aos cuidados de dois tutores. Estudou no Convento de Bois-le-Duc e em seguida ingressou no convento agostiniano de Steyn, onde escreve suas primeiras obras, “Os Antibárbaros” e “O Desprezo do Mundo”. Em 1492 é consagrado sacerdote.

Em 1495 segue para Paris. No Colégio de Montaigu, na Sorbonne, estuda para o doutorado em teologia. Desencantado, logo abandona o curso, mas permanece em Paris, onde dá aulas para estudantes. Em 1499, vai para a Inglaterra, onde estuda grego na universidade de Oxford. A amizade com Thomas More facilita seu ingresso nos círculos da aristocracia britânica. Em 1500 publica “Adágios”, uma coleção de citações latinas e provérbios, dirigidos aos desejosos de melhorar o próprio estilo da língua.

Sua vida errante o leva a Paris. Em 1505 retorna à Inglaterra, onde recebe a dispensa papal da obediência aos costumes e estatuto do Convento de Steyn. Em 1506 foi para a Itália, onde se doutorou pela Universidade de Bolonha. Em 1509 segue para Londres. Vai para a casa de Thomas More, escreve “Elogio da Loucura”, que só foi publicado em Paris, em 1509. A obra é uma sátira, na qual os potentados da época e, sobretudo os homens da igreja, são impiedosamente escapelados pela ironia do humanista e grande escritor.

Em 1517 Erasmo deixa definitivamente o hábito da Ordem dos Agostinianos. Nessa época, tem início a Reforma Protestante que dividirá a Europa Cristã. Erasmo não se deixa envolver, permanece como espectador. Erasmo e seus seguidores acreditam numa elite cultural que, pela persuasão, criará junto aos príncipes temporais e espirituais, uma Europa unida e verdadeiramente cristã.

Sempre inquieto e dedicado aos livros, em 1521, vai para a Basileia, na Suíça. Em 1524 cede finalmente aos insistentes apelos da igreja e se pronuncia contra a Reforma. Em 1526 publica “Colóquios”, sua obra mais importante do ponto de vista teológico, que cumpre a missão de mostrar uma sociedade justa e razoável, cristã e amiga da paz.

Em 1529, quando a Basileia abraça as causas da Reforma, Erasmo refugia-se em Friburgo. Em 1535 retorna a Basileia para supervisionar a publicação de “Ecclesiastes”, quatro volumes sobre a arte de pregar. Erasmo de Roterdã morreu na Basileia, Suíça, no dia 12 de julho de 1536.

Acervo: 70 frases e pensamentos de Erasmo de Roterdã.

Frases e Pensamentos de Erasmo de Roterdã

A pior das loucuras é, sem dúvida, pretender ser sensato num mundo de doidos.

Erasmo de Roterdã
749 compartilhamentos

O amor recíproco entre quem aprende e quem ensina é o primeiro e mais importante degrau para se chegar ao conhecimento.

Erasmo de Roterdã
1.3 mil compartilhamentos

Rir de tudo é coisa dos tontos, mas não rir de nada é coisa dos estúpidos.

Erasmo de Roterdã
454 compartilhamentos

Segundo a definição dos estóicos, a sabedoria consiste em ter a razão por guia; a loucura, pelo contrário, consiste em obedecer às paixões; mas para que a vida dos homens não seja triste e aborrecida Júpiter deu-lhe mais paixão que razão.

Erasmo de Roterdã
75 compartilhamentos

Não merece o doce quem não experimentou o amargo.

Erasmo de Roterdã
134 compartilhamentos