Biografia de Demóstenes

Demóstenes

Demóstenes (384-322 a. C.) foi um brilhante orador ateniense, considerado o maior orador do mundo antigo.

Demóstenes nasceu em Atenas, Grécia no ano 384 a. C. Filho de abastado fabricante de armas ficou órfão de pai aos sete anos de idade sendo espoliado da herança por seus tutores.

Decidido a dedicar-se à oratória, estudou eloquência com Iseu e a arte da dicção com o trágico Sátiro. Em 366 a. C., após completar a maioridade, processou os três parentes criminosos, e os derrota brilhantemente nos tribunais, com os cinco primeiros discursos de sua carreira.

Entre os anos de 351 e 340 a. C., Demóstenes escreveu os trabalhos que o celebrizaram como orador, na tentativa de defesa da liberdade e da soberania ateniense ante a ameaça da expansão de Filipe II da Macedônia.

Intitulada as “Filípicas ” (351 - 340 a. C.), em número de três, tidas como insuperáveis modelos de oratória, Demóstenes conclama os concidadãos a resistirem ao invasor, exorta a reorganização do exército, ataca os apáticos e derrotistas.

Demóstenes reclama urgentes medidas de preparação para a guerra iminente contra os macedônicos. Em sua argumentação, observa-se o amor à liberdade e a uma Atenas idealizada nos moldes das tradições do passado.

A fama não impede Demóstenes de participar, como simples soldado, da desastrosa batalha de Queronéia, em 338 a. C., quando Atenas e as cidades aliadas declararam guerra a Filipe, porém foram derrotados.

Respeitado como um dos líderes da política de resistência recebeu dos atenienses, por iniciativa de Ctesifonte, uma coroa de ouro. Em 330 a. C., quando Alexandre o Grande, sucessor de Filipe, empreendia a campanha de conquista da Ásia, Demóstenes pronunciou a famosa “Oração da Coroa”.

Porém seu inimigo Ésquines, defensor da política macedônica, o ataca violentamente, alegando ser ilegal essa homenagem. A resposta de Demóstenes na “Oração da Coroa”, considerada obra-prima da oratória, foi tão brilhante que Ésquines acabou exilado.

Alguns anos mais tarde, Demóstenes também teve que se exilar em Egina e depois em Tezena acusado de cumplicidade com Hárpalo, tenente de Alexandre, acusado de saquear o tesouro real.

Em 323 a. C., depois da morte de Alexandre, o orador voltou à pátria, sendo recebido com grandes honras. Mais uma vez, os atenienses iniciam uma revolta contra os macedônios.

Depois da derrota de Atenas, o general macedônico Antíparo mandou captura-lo. Demóstenes se refugiou na ilha de Caláuria, e para não ser preso, suicidou-se com veneno, em 12 de outubro de 322 a. C.

Acervo: 12 frases e pensamentos de Demóstenes.

Frases e Pensamentos de Demóstenes

Pequenas oportunidades são muitas vezes o começo de grandes empreendimentos.

Demóstenes
460 compartilhamentos

Sabe-se que enquanto vivemos estamos mais ou menos expostos à inveja, mas depois da nossa morte os nossos inimigos deixam de nos odiar.

Demóstenes
246 compartilhamentos

Nada é mais fácil do que se iludir, pois todo o homem acredita que aquilo que deseja seja também verdadeiro.

Demóstenes
41 compartilhamentos

Pensem que as palavras a que não se segue nenhuma consequência são ditas para nada.

Demóstenes
27 compartilhamentos

A constância no amor é uma bigorna que, quanto mais é batida, mais dura se torna.

Demóstenes